Como compreender calafrios no cérebro

Esperamos que o Tom Cruise leia este artigo, pois vamos falar de antidepressivos. Um efeito coloteral incomum em certos antidepressivos é o fenômeno conhecido como calafrios. Os antidepressivos venlafaxina (Effexor), duloxetina (Cymbalta) e escitalopram (Lexapro) foram todos associados com calafrios, com o Effexor liderando o grupo. O Effexor e Cymbalta são inibidores da recaptação da serotonina e da noradrenalina (SNRIs) e o Lexapro é um inibidor seletivo da recaptura da serotonina (ISRS), todos os quais afetam os níveis de serotonina (um neurotransmissor) no cérebro. Muitos que sofrem de depressão relatam ter calafrios no cérebro como resultado de uma redução gradual desses antidepressivos e algumas pessoas relatam ter calafrios no cérebro como resultado da falta de apenas uma dose. Aqui estão alguns fatos para ajudá-lo a entender melhor os calafrios no cérebro.

  1. Calafrios no cérebro são uma experiência desagradável. Eu já ouvi pessoas dizendo que parece que alguém está vomitando dentro do seu cérebro. Algumas pessoas experimentam uma sensação quase como a de um choque elétrico, a sensação de ter atingido um osso, ou como pulsações de luz estroboscópica dentro de sua cabeça.
  2. Um calafrio no cérebro é geralmente seguido por uma breve mas significativa sensação de vertigem, náusea, desorientação, vertigens, e/ou zumbido nos ouvidos.
  3. Calafrios no cérebro tem curta duração, usualmente durando apenas alguns segundos a cada vez. Embora a ocasião seja curta, a experiência de ter calafrios no cérebro intermitentemente pode durar vários dias até um mês.
  4. Os calafrios muitas vezes ocorrem depois de uma deslocação de um dos olhos ou qualquer movimento súbito da cabeça.
  5. A sensação de calafrio no cérebro tende a permanecer principalmente na região da cabeça, mas as vezes pode começar na cabeça e irradiar-se para baixo e para os lados.
  6. Embora muitos médicos não estejam familiarizados com esse efeito colateral, a terminologia clínica usada para descrever os calafrios no cérebro incluem parestesia (uma palavra elaborada para formigamento), sensações de choque elétrico e sintomas de descontinuação.
  7. Os calafrios no cérebro tendem a aumentar em freqüência de acordo com o aumento de tempo de uso do antidepressivo.
  8. Não se conhece qualquer perigo ou conseqüência causados pelos calafrios no cérebro.
  9. Calafrios no cérebro também foram relatados após o uso de drogas comumente conhecidas como ecstasy e LSD (que são estruturalmente semelhantes à serotonina).
Em todo caso, você vai saber que está tendo um calafrio no cérebro quando tiver um. Não é apenas uma tontura comum, mas uma espécie de vertigem de viagem de ácido. Se você acha que sofre de calafrios no cérebro, conte para seu médico. Você não só estará ajudando você mesmo, mas ajudará a educar a classe médica em relação à existência de um efeito colateral que tem sido pouco comentado.