Como avaliar os benefícios de sua companhia para os funcionários

Quem disse que "não existe almoço grátis", nunca trabalhou na Google. Você não apenas recebe, sim, almoço e jantar grátis - chefs gourmet da empresa criam uma ampla variedade de refeições saudáveis e saborosas todos os dias - lá também são oferecidos lanches, para satisfazer sua vontade de mastigar alguma coisa entre as refeições.

Lá você também encontrará médicos atendendo dentro da empresa e serviços gratuitos de locomoção para os funcionários da unidade de Mountain View para diversas localidades em San Francisco, East Bay e South Bay. E, eu mencionei aulas gratuitas de planejamento financeiro, trocas de óleo na empresa, lavagens de carros, lavagem a seco (de roupas), massoterapia, academia de ginástica, cabeleireiros, aulas de condicionamento físico e conserto de bicicletas?

Eu não consigo me lembrar de muitas organizações cujos pacotes de benefícios sejam tão bons quanto os da Google.

Você deu uma boa olhada e examinou o pacote de benefícios de sua companhia, ultimamente? Ele está atualizado, no mesmo patamar ou é melhor do que os pacotes de seus concorrentes?
Se já faz algum tempo que você não volta sua atenção para estes aspectos, talvez agora seja hora de pensar no assunto. É uma das melhores ferramentas para definir a cultura, e para recrutamento e seleção que você terá ao seu dispor.

Quase 40 por cento das folhas de pagamento dos empregadores americanos refletem hoje o custo dos benefícios dos funcionários, conforme o 2007 Benefits Survey Report da Society for Human Resource Management, divulgado em junho.  

"Gerenciar os custos dos benefícios é um dos principais desafios que as empresas enfrentam atualmente", diz o Especialista em Pesquisas e Levantamentos da SHRM, Shawn Fegley, o líder do projeto de pesquisa.

Veja abaixo alguns dos pontos em destaque na pesquisa:

  1. Uma conscientização-chave. Funcionários consideram os benefícios como um dos fatores-chave para sua satisfação no trabalho. Mas há um lapso entre os montantes que as organizações gastam  com benefícios e a percepção, dos funcionários, sobre o real valor de seu pacote de benefícios.
  2. "É essencial que você auxilie seus funcionários a compreenderem inteiramente todas as suas opções e o real valor de seu pacote de benefícios", esclarece Fegley. Extratos dos totais concedidos, reuniões com funcionários e workshops são exemplos de métodos de comunicação que os profissionais de RH e outros líderes de companhias podem utilizar, no sentido de que seus programas de benefícios sejam corretamente valorizados e utilizados pelos funcionários."
  3. A grande maioria dos líderes corporativos e profissionais de RH revisam seus programas de benefícios pelo menos uma vez por ano, revela a pesquisa. As organizações deveriam re-examinar seus benefícios, não somente para monitorar custos, mas também para avaliar a competitividade de seus programas.
  4. Os profissionais de RH podem utilizar ferramentas de análise de referências, relatórios de pesquisas e avaliações de necessidades para personalizar seu programa de benefícios, de modo que atenda as necessidades dos funcionários e permaneça competitivo. Além disto, os profissionais de RH deveriam monitorar as alterações na legislação para assegurar que seus benefícios permaneçam compatíveis com as leis e regulamentações locais, estaduais e federais.
Benefícios Mais Populares
  1. Extensivo aos familiares. Três em cada quatro profissionais de RH (75%) dizem que a sua organização oferece planos de saúde extensivos aos familiares (médico e odontológico). Pelo sétimo ano consecutivo, este benefício aparece como o mais comumente oferecido nos EUA, favorecendo também a família. Outro benefício familiar popular é o seguro de vida para dependentes (65%) e horários flexíveis (58%), que possibilita aos funcionários determinarem seus horários, dentro de certos limites. O teletrabalho é oferecido por 56% dos pesquisados, e 21% têm esta modalidade disponível para a jornada integral de trabalho.
  2. Assistência ao desenvolvimento da carreira. Uma esmagadora maioria de 96% dos profissionais de RH dizem que sua organização oferece oportunidades de desenvolvimento profissional tais como seminários, conferências ou cursos, enquanto 91% oferece associação em organizações profissionais e 78% pagam as taxas de obtenção de licenças para exercer a profissão (médicos, enfermeiros, engenheiros, etc), ou de renovação das mesmas.
  3. Planejamento financeiro e da aposentadoria. Os empregadores americanos oferecem vários tipos de planos de aposentadoria.
  4. Assistência educacional. Dois terços (68%) oferecem assistência educacional para formação universitária, e 65% oferecem assistência para educação pós-graduada (especialização, mestrado, doutorado).
  5. Abonos financeiros. No geral, 63% das companhias oferecem algum plano de incentivos através de bonificações - 60% oferecem o plano para funcionários executivos, e 47% para funcionários não-executivos.
  6. Auxílio-medicamento. O auxílio à compra de medicamentos é o benefício de cuidados com a saúde mais frequentemente oferecido nos EUA, pelo quinto ano consecutivo, estando presente em 95% das organizações pesquisadas.
  7. Seguro-saúde. Praticamente todos os profissionais de RH (96%) indicam que sua organização oferece algum tipo de plano de saúde, e 41% oferece plano de saúde para funcionários em tempo parcial.
Um percentual significativo de 94% proporcionam seguro odontológico, e acima de 79% oferecem seguro para cuidados com a visão. Estes programas podem ser parte de outros planos de saúde, ou adicionais a estes.

Outras formas de seguro oferecidas incluem seguro para tratamentos com quiropraxia, seguros de saúde mental, seguro complementar para acidentes de saúde, seguro para tratamentos de longo prazo, seguro para doenças críticas, seguros para câncer e seguro de reembolso hospitalar.
  1. Saúde preventiva e bem-estar. O benefício de prevenção mais comumente oferecido é a vacinação feita na própria empresa, assim como exames médicos periódicos para condições específicas, como por exemplo pressão alta ou colesterol alto.
  2. Saúde mental e emocional. Programas de assistência aos funcionários proporcionando aconselhamento confidencial, para ajudar as pessoas em problemas que podem distraí-las de seu trabalho, são oferecidos por 73% dos pesquisados.
O exposto acima baseia-se em informações fornecidas pela The Society of Human Resource Management. Este material é apresentado apenas como informação geral, e não constitui nem é um substituto para orientação legal ou profissional.