Como transpôr uma composição musical

Um compositor ou músico pode ter qualquer número de razões para alterar a clave geral de uma peça musical. Um cantor pode ter dificuldade em cantar no intervalo original da canção, ou outros músicos podem achar os acordes originais muito difíceis de tocar em seus instrumentos. Guitarristas, por exemplo, muitas vezes, acham acordes como Dó ou Fá especialmente difíceis, enquanto tecladistas tentam evitar notas como Lá, Si ou Mi. Pode ser mais fácil transpor a música para uma nota em que todos os instrumentistas e vocalistas podem concordar.

Às vezes, partituras devem ser transpostas para diferentes instrumentos, de forma a tocar no mesmo tom. Para que um clarinete toque um Si bemol para acompanhar um piano afinado para Dó natural, uma dessas notas deve ser transposta. Compositores também podem querer transpor a clave de uma canção para um efeito ou variedade dramática. Não importa qual o motivo para a transposição, há várias etapas que devem ser seguidas para fazer uma transposição bem-sucedida. Transposição não é um simples elemento de teoria musical, então músicos iniciantes podem ficar um pouco perdidos às vezes.

  • Comece analisando a clave original da música que você pretende transpor. Está escrita em uma clave maior, menor ou modal? A transposição não exige uma mudança no modo da escala - tudo vai ser transposto como uma unidade. Decida qual nova clave você deseja utilizar, a fim de mudar a partitura.
  • Se a nota da canção original é Dó e você precisa transpô-lo para Ré, a fim de acomodar os guitarristas, então considere a nota Ré como sua nova tônica. Todo o resto é baseado em torno do Ré como seu novo ponto de inicio e paragem. Se você ver o Dó na partitura original, então execute o Ré com exatamente a mesma relação entre as notas. Às vezes, quando você transpõe música, isso ajuda a desenvolver a boa memória das notas apropriadas de cada clave.
  • Aplique todas as improvisações necessárias para combinar com maior ou menor. Se você transpuser de Dó para Ré, conecte as notas Fá sustenido e Dó do sustenido exigidos na nova partitura da clave. Se você está transpondo no lugar, mantenha uma nota mental sobre as alterações ao Fá sustenido e Dó sustenido enquanto toca.
  • Se você está transpondo a música para um efeito dramático, talvez você queira inserir algumas medidas transitórias ou conectar um acorde. Alterar a clave de uma canção no meio do caminho pode ser muito difícil para a platéia se você não tirar algum tempo para apresentá-los às mudanças. No caso da nosso transposição de Dó para Ré, uma breve passagem com notas como Mi e Si junto com as novas notas Fá sustenido e Dó sustenido podem ser o suficiente. Um tecladista ou guitarrista também poderia tocar um acorde Dó sustenido C ou Ré bemol como um caminho para chegar à  raiz Dó maior da transposição.
  • Transposição para os diferentes instrumentos de uma orquestra exige algum conhecimento da afinação de cada instrumento. Em um clarinete Si bemol, por exemplo, a nota produzida com um Dó dedilhado soa como um Si bemol. Para combinar com outros instrumentos afinados em Dó, a música para um clarinete deve ser transposta para cima uma etapa inteira da clave original. Muitos músicos aprendem a transpor música de imediato, uma vez que apenas uma cópia da folha de música pode estar disponível ou o cantor pode decidir mudar as notas no último minuto.


Transpor música não é o elemento mais difícil da teoria musical, mas exige uma maestria de várias notas de claves e os diversos modos de ser feito corretamente. Músicos iniciantes deveriam se concentrar mais na memória musical, à medida que aprendem a tocar em notas diferentes. Como um exercício que leva à transposição, tente tocar a mesma peça em diferentes notas para reduzir o medo de realizar as notas difíceis ou desconfortáveis.