Como fazer um filme curta-metragem

Eles recebem Oscars, são mostrados em festivais, alguém poderá até, em raras ocasiões, pagar por eles.

Os amantes do cinema adoram os curta-metragem. Na era digital, a popularidade dos filmes curta-metragem crescem todo o tempo. Se você está interessado em fazer filmes, um curta-metragem pode ser uma excelente maneira de iniciar a sua nova atividade. É claro que você poderia fazer o filme gravando o seu irmão cantando o Hino do Flamengo e colocar no YouTube mas, se está interessado em algo mais substancial, há muitas coisas que você precisará saber. Talvez você precise fazer algum curso sobre o cinema para compreender muitas das competências necessárias, como por exemplo escrever um roteiro, dirigir, operar vários equipamentos antes e depois das filmagens, etc. Mas também há alguns passos básicos que você pode seguir após adquirir a especialização necessária.

O processo da confecção de um filme divide-se em três partes: pré-produção (organizar e planejar antes de filmar), produção (filmagem) e pós-produção. No texto a seguir você encontrará alguns passos da realização de um filme, sub-divididos conforme estas partes.

PRÉ-PRODUÇÃO:

  1. Mantenha a simplicidade. Existem grandes quantidades de curtas-metragens bem elaborados, mas no geral quando você só tem de 2 a 30 minutos para contar uma história – e presumivelmente um orçamento pequeno, o que significa equipe limitada, efeitos limitados, tudo limitado – você vai querer manter a sua história bastante simples. Simples, neste caso, significa não apenas altamente focado no conteúdo da história (por exemplo, um personagem em busca de uma coisa, e não dez personagens em busca de dez coisas...), como também simples em todos os aspectos da produção. Você não vai, por exemplo, construir facilmente seu próprio modelo em escala do Titanic e afundá-lo. Você não será capaz, igualmente, de filmar em seis países diferentes. Escolha uma história que você possa filmar com simplicidade, a baixo custo, e bem.
  2. Obtenha a sua história. Você não pode fazer um curta-metragem sem uma história. Uma história pode vir de qualquer lugar – uma pessoa com algum dinheiro para torrar pode querer ver uma história em particular na tela, e contratar alguém para escrevê-la e filmá-la. Um escritor pode estar desesperado para colocar uma história na tela e fisgar um diretor para filmá-la. Ou um diretor pode estar morrendo para contar uma história e colaborar com um escritor para ajustar os pequenos detalhes, ou mesmo para escrever o roteiro completo. Qualquer que seja o caso, se você quer fazer um filme, precisa de uma história. Apesar de ser tanto realidade quanto lenda de Hollywood que muitas obras são filmadas sem ter antes um roteiro pronto, não é o procedimento usualmente recomendado. Então, providencie sua história por escrito em forma de roteiro, dê um refinamento a ela, e prossiga para o estágio da filmagem. Se você não sabe escrever um roteiro, é melhor encontrar um colaborador pelo menos um pouco experiente que saiba. Como diz o velho adágio, “um bom roteiro pode ser transformado em um filme de quinta categoria, mas um bom filme não pode ser feito de um roteiro de quinta categoria.” Providencie sua história, providencie seu roteiro.
  3. Reúna os principais participantes. Um filme de qualquer porte precisa de diversas coisas: pessoas para criar a história, pessoas para representarem a história, pessoas para trabalharem com os aspectos técnicos da película (como fotografia, iluminação, som), pessoas para fornecerem os recursos financeiros, e alguém na direção da coisa toda. Os termos técnicos para todas estas pessoas, respectivamente, são: escritores (cuja importância foi exposta acima), atores, equipe técnica, produtores (ou suportes financeiros) e um diretor (também mencionado acima). Frequentemente, nos curtas-metragens, algumas poucas pessoas preenchem simultaneamente mais de um destes papéis. Um escritor-diretor-editor é comum, por exemplo. Ou um ator-escritor-diretor-editor. Se você não está muito pronto para ser um profissional múltiplo (quádruplo, por exemplo), coloque anúncios para profissionais (ou mesmo estudantes) em Craiglists ou sites de cinema.
  4. Diretor, comece a dirigir. Antes de começarem as filmagens, um diretor (e sua equipe de produção, se houver uma) estará muito ocupado. Você deve prever a sequência e planejar todas as cenas. Isto significa decidir quem ficará parado aonde, que ângulos das câmeras você vai utilizar,  o que você quer dos atores e do cinegrafista (se você não é, de fato, o cinegrafista). Na essência, é tarefa sua fazer as importantes preparações pré-filmagem de descobrir como irá traduzir o roteiro para seu equivalente visual.
Juntamente com estes desafios artísticos, você terá a tarefa (a menos que você tenha um produtor em linha ou assistente) de organizar o cronograma de produção, o orçamento, a aquisição de equipamentos, autorizações e liberações, e todos os outros aspectos técnicos e legais. Você está no comando de quase tudo. Talvez você agora queira levantar-se em um pulo e providenciar aquele assistente...
Se você não estiver muito certo sobre alguma coisa, não hesite em consultar alguém que possa auxiliar. Pergunte ao conselho estadual de filmagens sobre as autorizações que você precisa. Fale com os administradores das associações profissionais, ou consulte pessoas mais experientes. Só porque você está no comando de tudo, não quer dizer que deva ter todas as respostas.

PRODUÇÃO:

  1. Todos aos seus lugares e ... ação! Quando a filmagem começa, o produtor e seu assistente trabalham para manter tudo funcionando dentro do cronograma e do orçamento. Ele trabalhará nas filmagens todos os dias e, se todos atrás das câmeras e na frente delas estiverem preparados e cuidarem da sua parte no processo, ao final você terá o seu produto acabado.
  2. Seja paciente. Fazer um filme de qualquer coisa tradicionalmente requer muitas re-filmagens, múltipals tomadas, aguardar a sua vez na câmera, pausas ou mudanças de última hora, além de outros obstáculos. A mesma coisa com o seu filme – quer você se veja forçado a fazer a mesma coisa muitas vezes repetidas, ou tenha que esperar vinte minutos para dizer a sua fala de uma única linha – console-se com o fato de que você chegou de verdade no mundo do cinema.
  3. Esteja preparado. Evidentemente, esteja o mais preparado que puder para os acidentes de percurso... Se você está filmando ao ar livre, talvez não possa confiar no clima. Pessoas chave podem se tornar subitamente indisponíveis (especialmente se eles trabalham de dia...) Talvez a filmagem ultrapasse o orçamento, e você precisará filar mais dinheiro. A realização de um curta-metragem, especialmente um de baixo orçamento – especialmente se este é o primeiro filme que você está fazendo – pode demandar uma grande quantidade de planejamento para o inesperado.

PÓS-PRODUÇÃO:

  1. Deixe o editor editar. Se você não vai participar da edição do filme, pule para o próximo passo. Se você está trabalhando com uma equipe de produção ou técnica pequena, pode acontecer de o diretor ser o editor. Se você é o editor-diretor, estará trabalhando principalmente com você mesmo, e pessoas e suporte técnico que você precisa para reunir, na edição, todas as várias tomadas que gravou durante as filmagens. Se você é o editor, precisará colaborar com o diretor à medida que realiza o mesmo trabalho em busca de sua visão artística, tal qual ela é. Este pode ser o elemento que mais consome tempo na criação de um filme, mas é também claramente um dos elementos mais importantes na realização do filme. A fase de pós-produção também será onde, novamente, a perícia técnica é necessária em áreas como, digamos, edição de som e inclusão de efeitos especiais. Se você não tem esta perícia, estes são profissionais que você deve ter entre os que contrata para sua equipe técnica desde o início do processo de realização do filme.
  2. Distribua seu filme. Quando você tiver um filme acabado, refinado ao melhor da sua capacidade, é hora de ele ser assistido. Nestes dias, com a Internet, há muitos pontos de partida de onde um filme pode ser lançado para o mundo – sites como ifilm.com e o YouTube. Se é por este caminho que você quer ir, visite cada site e veja quais são as suas políticas e procedimentos para aenviar filmes. Por outro lado, a maneira mais tradicional de um curta-metragem se tornar conhecido é ir a um festival de cinema. Existem centenas de festivais de cinema. Cada um terá seus próprios requisitos e pode proporcionar diferentes níveis de exposição, além de ter diferentes potenciais para prêmios em dinheiro ou outros reconhecimentos. Existem muitos bancos de dados de festivais de cinema.
Paralelamente à exposição de seu filme para platéias genéricas, às vezes os festivais colocam os realizadores dos filmes em contato com distribuidores, que se oferecem para comprar um filme e colocá-lo em exibição. Em geral, este processo que ocorre com filmes longa-metragem, mas você nunca sabe.

Outra maneira de seu curta-metragem ser visto, é negociar a sua exibição online e em diferentes festivais, de forma que apreciadores em potencial possam encontrá-lo. Atualmente, é muito comum filmes de qualquer porte terem seus próprios sites ou páginas myspace onde se pode acompanhar seu desenvolvimento, da pré-produção em diante.


Fazer um curta-metragem pode ser um árduo desafio, mas também uma esperiência recompensadora. Se você sonha em ver uma história da sua própria criação na tela prateada algum dia, por que não aceitar o desafio e colocar a história lá você mesmo?