Como romper um contrato de aluguel ou leasing

Você tem o proprietário do inferno. O vizinho de cima recentemente comprou um contrabaixo e toca o tempo todo. Você tem ratos. Ou você encontrou o apartamento perfeito em outro estado. Seja qual for o motivo, você precisar sair de seu aluguel o mais rápido possível. Aqui estão as formas de sair de seu apartamento alugado. Mas esteja ciente, não é fácil e o proprietário normalmente tem a lei do seu lado.

  1. Primeiro, peça ao proprietário uma certa margem. Romper um contrato não precisa terminar, nem começar, com um conflito. Se você paga o seu aluguel sempre em dia, mantém um apartamento limpo, e foi cooperativa durante a vigência do contrato, o proprietário poderá te deixar livre da rescisão. Se você tem um conflito legítimo, por exemplo, um novo emprego ou uma grande oportunidade em outro lugar, poderá encontrar o proprietário propício a te deixar sair mais cedo. Honestidade é geralmente a melhor política e você pode se surpreender com os resultados.
  2. Engasgar-se o dinheiro. Se quiser deixar seu apartamento antes do possível você pode, na maioria dos casos, desde que você esteja disposto a pagar ao proprietário pelos meses restantes no contrato.
  3. Sublocar para um amigo. Encontre um amigo que está precisando de um lugar para ficar, e ofereça-lhe o seu. Seu nome ainda estará no contrato, por isso certifique-se que seu amigo é honesto com o dinheiro. Lembre-se de que você ainda será responsável pelos pagamentos que faltam, bem como danos ao apartamento. Pergunte ao proprietário se é aceitável antes de você fazer isso. Encontrar um novo inquilino. É uma idéia muito melhor tirar o seu nome do contrato de locação inteiramente, caso tenha encontrado uma pessoa para ficar no seu lugar. Peça para o proprietário fazer um novo contrato de locação para o substituto assinar. Desta forma, você não é mais responsável por qualquer falta de pagamento ou danos à unidade.
  4. Fique um pouco mais. Seu contrato de locação pode indicar que você tem que dar dois meses de aviso prévio para sair do seu apartamento. Se este for o caso, você pode programar ficar mais um pouco na atual apartamento.
  5. Encontre algo de errado. Verifique a fundo o contrato de locação que você assinou e examine todas as estipulações. Se o proprietário não tiver fornecido uma amenidade que está no contrato (por exemplo, lavanderia nova, o pagamento pelo aquecimento e água quente ou um novo ar-condicionado), você poderá usar isto como uma brecha, e pedir a quebra de contrato e sair. Faça uma carta indicando essa quebra de contrato, tire quaisquer fotos que vão beneficiar o seu crédito e mantenha toda a documentação nos seus registros.
    • Ratos! Se o seu problema com o apartamento é baseado em uma preocupação real de saúde, pode ser justa causa para sair. Faça um inspetor de saúde inspecionar as instalações para ver se o seu apartamento não cumpre as normas ambientais e sanitárias. Se ele não cumprir as normas, pegue a documentação do mesmo e proceda nos termos do advogado.
    • Problemas estruturais. Se você acha que seu apartamento não atende aos requisitos dos códigos de construção, notifique o inspetor do edifício. Se o inspetor verificar um problema, você pode ter uma oportunidade de romper a locação. Sempre procure aconselhamento jurídico antes de realizar qualquer uma dessas ações, já que um advogado será capaz de familiarizá-lo com os regulamentos locais.

  6. Junte-se ao exército. Se você realmente quer sair do seu aluguel, inscreva-se para as Forças Armadas. Por lei, você pode quebrar um contrato de locação se você começar nas Forças Armadas. A prova está na liberação. Obtenha uma "Liberação de Locação" ou o equivalente para provar que o proprietário te liberou das suas obrigações. Se você é capaz de utilizar qualquer um destes métodos, é importante dispor de advogado também. Lembre-se que os alugueis são vinculativos, e na maioria dos casos, a lei está do lado do locador. Cada Estado tem regras que variam com relação a alugar um apartamento, por isso faça algumas pesquisas e conheça a lei antes de agir. E mais importante ainda, tenha outro lugar para ficar ou alugar antes de agir.
Proprietários também devem procurar aconselhamento jurídico antes da ação, no caso de um contrato de aluguel rescindido. Lembre-se, novamente, as leis variam de estado para estado, assim faça uma pesquisa antes de agir. Para os proprietários que querem romper um contrato de arrendamento, siga estas orientações:
  • Incapacidade de pagar aluguel. Caso o inquilino não tenha como pagar o aluguel em dia (em data indicada na locação), o proprietário pode rescindir o contrato.
  • A incapacidade de obedecer aos termos de locação. Se os inquilinos não cumprirem os termos do contrato de locação (fumar em um prédio de não fumantes, animais de estimação em um prédio que não permite), o proprietário pode rescindir o contrato.
  • O consumo de drogas. Caso o inquilino tenha sido condenado por ter se envolvido em uso de drogas ilegais ou outras atividades ilegais dentro do apartamento, o proprietário pode rescindir o contrato.