Como escolher o piso para sua casa

Há muitos fatores importantes a se considerar ao escolher o piso de sua casa. Estilo de vida, orçamento, clima, estilo, conforto e grau de utilização, todos desempenham um papel determinante nas escolha do piso. Uma vez que você responder a estas questões, a escolha do piso vai ficar fácil!

  1. Estilo de vida. Tipos diferentes de pavimento requerem níveis diferentes de cuidados. Se você tem um estilo de vida muito ativo e movimentado, você precisa de um piso que seja fácil de cuidar e tenha pouca manutenção. Também deve levar em consideração outros membros da família, incluindo os de quatro patas! Se você tem crianças ou animais de estimação, um piso de limpeza fácil é definitivamente um bônus. Pisos de madeira são fáceis de limpar, mas precisa ser reformado periodicamente e pode ser facilmente danificados pela água ou bebidas derramadas. Um piso laminado imita o visual da madeira de lei e não requer a manutenção e alta suscetibilidade a danos com líquidos. A limpeza é fácil com os laminados - você só precisa usar um esfregão úmido para limpá-lo quando necessário. Revestimentos cerâmicos são fáceis de cuidar, mas exige que você passa uma base seladora neles uma vez por ano. Um carpete certamente tem baixa manutenção, mas pode ser muito difícil de limpar.
  2. Orçamento. O piso laminado tem um preço semelhante ao de madeira, mas por ser mais durável e ter pouca manutenção pode ser mais econômico à longo prazo. Os laminados podem imitar a aparência de quase todas as madeiras que você possa imaginar. Quanto mais você gastar com o seu pavimento laminado, mais  ele será parecido com madeiras de lei reais. Na realidade, com algumas escolhas você nem consegue ver a diferença a não ser que toque o piso! Os revestimentos cerâmicos são uma opção mais barata para pavimentação. Também é possível instalá-lo sozinho na maioria dos casos, o que pode economizar dinheiro, já que uma grande parcela do custo de pavimentação consiste na instalação. Um carpete pode ser uma escolha muito barata, ou pode custar mais do que um piso de madeira, dependendo de qual carpete você escolher. Carpetes muito peludos e densos tendem a ser mais caros, enquanto aqueles mais baixos, com fibras mais esparsas, são menos dispendiosas.
  3. Clima. Quando você escolher o material para o piso, você deve considerar a área em que vive. Se você vive em um clima bastante quente e seco durante todo o ano, sorte sua! O clima não vai ser um desafio para você. No entanto, se você vive no noroeste do Pacífico, onde as chuvas fortes são comuns, você deve evitar o piso de madeira, que é facilmente danificado pela umidade. Da mesma forma, se você vive no alto do meio-oeste, onde as temperaturas abaixo de zero são freqüentes no meio do inverno, você pode preferir um carpete, que irá isolar melhor o chão do que outras escolhas. No entanto, este problema pode ser aliviado se você tiver um piso térmico em sua casa. Nesta opção de aquecimento, tubos de plástico ficam paralelas sob o chão, para que o chão fique quentinho o ano inteiro, mesmo quando são feitos de revestimentos cerâmicos!
  4. Estilo. O estilo de sua casa pode determinar o melhor piso para você, também. Se sua casa é formal e elegante, pisos de madeira de lei podem contribuir para esse visual. Por outro lado, se a sua casa é barulhenta e cheia de gente, o carpete irá dar um ar informal para sua casa. Pode também amortecer alguns dos sons, para que você não se sinta como se estivesse vivendo em uma câmara de eco! Revestimentos cerâmicos e laminados são usados em quase qualquer tipo de espaço.
  5. Conforto. Não importa os outros fatores em jogo na decisão do seu piso, o conforto é uma questão importante. Se você passa muito tempo no chão, ou tem crianças que fazem isso, você deve ter a certeza de escolher um piso que seja confortável para sentar. O carpete é uma escolha óbvia aqui, mas você também pode usar tapetes ou laminados, madeira ou cerâmicas para mudar isso. Se você escolher tapetes, certifique-se de escolher um modelo que satisfaça seu padrão de conforto. Tapetes berbere são duráveis e fáceis de limpar, mas não são muito amigáveis. Qualquer um gatinhando ou bebês aprendendo a andar poderão acabar com joelhos machucados por causa do tapete! Um de tecido macio, mais peludo, é uma escolha melhor.
  6. Grau de utilização. O último fator que você deve levar em consideração é o uso que a pavimentação vai ter. Se for uma área de tráfego muito grande, escolha um material de piso que se dá bem com o uso pesado. Laminados podem servir bem, assim como revestimentos cerâmicos. Madeiras e carpete não são a melhor opção para estas áreas.
Essas são as vantagens e desvantagens das opções básicas para piso. Se você não encontrar o piso certo, não se desespere! Há uma infinidade de outras opções, alguns exemplos são as madeiras exóticas, como o mogno, ébano e bambu; o azulejo de porcelana, que é muito mais duro e, portanto, uma peça mais duradoura do que a cerâmica, a pedras e ardósias, que são semelhantes aos revestimentos cerâmicos nos requisitos de cuidados; e o vinil (ou linóleo), que tem sido a escolha clássica a anos em áreas de alta umidade, como os banheiros. Você pode até usar concreto! Não mais apenas como piso de garagem, o concreto pode ser silkado, carimbado, esboçado e colorido até se alcançar a aparência desejada. Uma última nota é escolher um piso que ainda fique bom mesmo se você se decidir pintar ou redecorar toda sua casa. Vocês não vai quer jogar fora um investimento importante só porque não combina com seu sofá novo!