Como lidar com adolescentes rebeldes

Os adolescentes estão em um estágio crítico de suas vidas, que é a transição da infância para a vida adulta, passando por um amadurecimento. Durante este período da sua vida, eles passam por vastas alterações hormonais e estão sob a pressão dos seus pares, da mídia, bem como de outras influências externas. Neste estágio significativo da sua vida, precisam que seus pais se tornem mais seus amigos do que seus pais, ou a autoridade controlando seu estilo de vida. Precisam sentir a presença de auxílio (quando necessário) e suporte ao longo deste período da vida.

Durante esta fase, procuram continuamente por independência de seus pais, em todos os aspectos da vida. Eles desejam ser tratados como adultos, e estão em busca permanente por sua identidade, encontrando o grupo a que pertencem e, o mais importante, encontrando a si mesmos.

  1. Dê a eles amor, perdão e compreensão, e suporte constante quando experimentarem o fracasso. Os adolescentes precisam ter segurança de que quando cometem erros terão oportunidade de se dar conta disto, e evitar que ocorram novamente no futuro. É nosso dever, como seus pais e amigos, amá-los sempre, não importa o que aconteça, e sempre reafirmar para eles que está tudo bem se cometem erros, desde que aprendam com estes erros. Ao lidar com adolescentes neste período crítico, você precisa fazer com que saibam que sempre serão amados e você sempre estará presente para apoiar e ajudar a cicatrizar suas feridas.
  2. Ouça suas preocupações e eduque-os. Uma excelente forma de ser pai/mãe é manter a comunicação fluindo ente você e seu adolescente. Não permita que vocês se tornem isolados um do outro. Esteja sempre presente junto a eles, com um ombro onde chorar e um ouvido que escuta atentamente. Dê a eles a oportunidade de se expressarem, sem terem que ouvir longos sermões que os fazem sentir-se inadequados e incompetentes. Afinal, todos cometemos erros. Os adolescentes precisam estar seguros de que você não os está tratando como crianças, nem tentando controlá-los. Fale com eles da mesma maneira como um amigo falaria; faça-os sentirem como quem está tendo uma conversa com um amigo, em vez de com o pai/mãe.
  3. Reconheça os limites que você estabeleceu para eles. Adolescentes reavaliam constantemente, e em bases bem regulares,  os limites que você estabeleceu para eles, quer você seja muito restritivo, muito tolerante ou superprotetor. Jamais seja superprotetor com eles, porque você deve deixá-los cair e falhar, é assim que eles aprendem. Você jamais deve protegê-los só por causa dos seus próprios medos. São os seus medos que criam os limites superprotetores que você impõe a eles. Para combater isto, você precisa estar preparado para vê-los falhar ao menos uma vez na vida.
  4. Permita que tomem suas próprias decisões. Ao cuidar de seus filhos adolescentes tente aceitar, tanto quanto possível, as suas solicitações e dê espaço para tomarem suas próprias decisões. Permita que escolham roupas, passatempos e atividades conforme seu próprio gosto, porque estas coisas dão a eles um senso de identidade, e criam uma ligação mais forte entre vocês, como pais e como adolescentes. Se eles se sentem permanentemente controlados por você ao longo da vida, isto desencadeará a poderosa força de rebelião que vive neles. Recuse-se a tomar decisões por eles.
  5. Aplauda suas boas qualidades e decisões. Sempre diga a eles como você se sente com relação às decisões sábias e maduras que tomaram; isto permitirá que a comunicação da sua independência cresça, e eles se sentirão mais adequados. Diga-lhes que você os ama e tem orgulho deles. Isto os faz sentir-se satisfeitos consigo mesmos, e os guia em direção ao caminho certo.
  6. Não os compare com outros. Não compare verbalmente os adolescentes com seus irmãos, nem com os filhos de outras pessoas. Isto enfurece os adolescentes e instiga mais raiva e rebeldia neles. Esta atitude também cria rivalidade e ciúmes entre irmãos. Sempre reconheça sua singularidade e boas qualidades, para assegurar que estes prejuízos (fúria, rebeldia, rivalidade, etc) não ocorram.
  7. Respeite-os. Sempre bata na porta antes de entrar no quarto de um adolescente. Fale com eles com respeito, não os embarace em presença de outras pessoas.
Evidentemente, mesmo recebendo nutrição para sua própria alma, eles sempre terão a rebeldia presente dentro de si. Esteja sempre preparado para o pior, e tente controlar a sua raiva com relação às incorreções deles. Lembre-se de estar continuamente presente junto a eles como um amigo, ou companheiro, para lhes dar sustentação nos momentos em que necessitam disto.