Como perceber se alguém está mentindo para você

De pequenas mentiras inocentes a omissões destruidoras de nações, a mentira tem estado por aí por tanto tempo quanto a verdade. E enquanto a mentira tem uma história rica, a vasta maioria da humanidade, quase todo o tempo, fala a verdade. E por que não? É muito mais fácil, cria uma atmosfera de confiança, e facilita uma sociedade estável. Mas muitas vezes, você tem a desconfiança crescente de que a pessoa na sua frente não está sendo sincera com você.

Então como você percebe se estão lhe mentindo? Antes de cobrirmos isto, nós precisamos fazer duas perguntas importantes.

A primeira questão é: Você realmente quer saber? Algumas pessoas voluntariamente cegam a si mesmas e aceitam uma mentira como fato exclusivamente porque pode ser muito doloroso lidar com a verdade.

Por outro lado, algumas pessoas ficam tão desesperadas para acreditar que a dolorosa verdade é uma mentira que elas irão ver “sinais de mentira” onde não existe nenhum.

O primeiro passo para descobrir uma mentira, então, é estar ciente dos seus sentimentos pessoais sobre o assunto. Em outras palavras, qual é o seu envolvimento nesta possível mentira?

A segunda questão é: Porque esta pessoa mentiria para você? O que está em jogo aqui? Talvez ela esteja com medo de ser punida, ou da perda da habilidade de obter o que ela deseja (por exemplo, seu negócio), ou, ironicamente, ela está com medo de perder sua confiança.

Para ser realmente preciso no reconhecimento de uma mentira, você deve estar ciente das motivações da outra pessoa para mentir para você, incluindo o que você poderia fazer com ela se soubesse a verdade.

Um exemplo disto é uma criança mentindo para um pai para evitar ficar de castigo: ela está desesperadamente evitando a punição que ela está certa de que a verdade traria. O pai, sabendo disto, está em uma posição melhor para avaliar a mentira da criança.

Então, você quer saber, você tem certeza de que ela tem uma razão e você sente que ela está escondendo a verdade? Vamos testar esta teoria... Com ciência!

  1. Saiba como ele fala normalmente. O primeiro passo para ler a linguagem corporal de um mentiroso é conhecer seus hábitos de conversação diários e normais. Isto é referido como o comportamento “base” de alguém – movimentos normais de olhos, mãos e corpo durante uma conversa agradável na qual não há pressão ou mentira. Isto lhe permitirá detectar variações quando a mentira ocorrer, sem confundir uma pessoa naturalmente desajeitada ou tímida por uma mentirosa crônica.
  2. Perceba como o estresse influencia os padrões dele. É notoriamente difícil perceber a diferença entre uma pessoa que foi posta em situação difícil (isto é, sob estresse e pressão), e um mentiroso completo. Isto porque a maioria dos sinais indicativos de mentira são baseados no fato de que contar uma mentira é um acontecimento estressante para o corpo e a mente – parece que os humanos não foram criados para destorcer a verdade, e forçar esta situação tem repercussões reconhecíveis.
  3. Procure pelos sinais. Esta é uma lista dos mais comuns “indicadores” que as pessoas tem enquanto tentam mentir. Novamente, perceba que a maioria destes também ocorre quando alguém está se sentindo tenso com a conversa.
    • Pouco a nenhum movimento corporal. As pessoas às vezes irão “congelar”, não encarando direito a outra pessoa, e irão se mover o menos possível durante a mentira. Alternativamente, algumas pessoas irão enfrentar isto sendo excessivamente dramáticas, movendo o corpo muito mais do que o normal para tentar “vender” a mentira.
    • Ausência de contato visual. Muita informação é transmitida através do contato visual, e a maioria das pessoas tem uma dificuldade extrema em mentir para alguém enquanto olha direto em seus olhos. Algumas vezes isto só irá ocorrer no momento da mentira, uma rápida olhada para o chão ou para a direita. Novamente, alguns irão tentar vender a mentira fazendo e mantendo o contato visual furiosamente, muito mais que o normal.
    • Gestos tensos (piscar rapidamente, coçar, engolir, manusear algo nervosamente, etc.). Se descoberta, uma decepção carrega um risco muito maior de punição que simplesmente dizer a verdade, e as pessoas entendem isto. Esta situação desconfortável irá torná-los desconfortáveis, e eles irão agir de acordo.
    • Olhar para cima e para a direita. Olhar para cima e para a direita estimula a parte do cérebro associada com a imaginação (isto é, inventar coisas), enquanto olhar para cima e para a esquerda estimula a parte do cérebro associada com a recordação de memórias (isto é, dizer a verdade).
    • Tocar o nariz e cobrir o rosto/boca. Hábitos da infância, estes gestos são uma tentativa inconsciente de “acobertar” a mentira, e colocar distância entre o mentiroso e você.
    • Elevação no tom de voz. Outro produto do estresse, a voz do mentiroso irá ficar mais alta e guinchante. Isto deve ser perceptível se você está familiarizado com a voz normal dele.
    • Olhar inocente, de olhos arregalados. Outro produto das lorotas de infância, baseado no fingimento de inocência de “quem, eu?” geralmente associado com uma criança negando que está com a mão no pote de biscoitos enquanto ela ainda está lá.
    • Uma pausa perceptível na fala. A maioria das pessoas não tem a habilidade de criar uma ficção plausível em um instante, então elas precisam de um momento para pensar em algo. Isto resulta em uma pausa, geralmente logo após a própria mentira, enquanto elas desesperadamente buscam por algo que não seja a verdade. Um questionamento cuidadoso irá revelar variações na história delas, visto que uma ficção consistente é difícil de lembrar, enquanto eventos reais são geralmente fáceis de recordar.
  4. Mentira por omissão. Algumas vezes uma mentira irá acontecer por não falar – isto é, o mentiroso omite uma parte importante de informação de uma declaração que a não ser por isto é verdadeira. No entanto, esta omissão irá, na mente do mentiroso, envenenar a declaração “verdadeira”, assim tornando-a uma mentira. Os sinais acima ainda estarão presentes, com a adição de sinais mais óbvios após ele ter terminado de falar. (Um exemplo: Após falar de uma maneira relativamente verdadeira, ele cai no silêncio e imediatamente olha para longe, cobrindo sua boca e irrequieto).
  5. Pergunte. Uma manobra arriscada, visto que uma pessoa que estiver falando a verdade pode ficar horrivelmente ofendida. Algumas vezes, no entanto, um mentiroso irá falar a verdade se tiver a chance, pois ele percebe que continuar a mentir quando você sabe que ele o está fazendo seria muito pior do que simplesmente admitir a mentira.
  6. Confie na sua intuição. Perceba que eu digo “intuição” e não “desejo”. A maioria das pessoas tem incluído um “detector de mentiras” bem satisfatório, e se você confia nele, ele pode geralmente apontar o caminho. No entanto, algumas pessoas podem querer acreditar que estão mentindo para elas, e elas confundem este desejo com uma “intuição”. Então antes de começar a acusar qualquer um de uma mentira, assegure-se de que você não está tentando projetar seu desejo em uma pessoa inocente.

Utilizando os passos acima, você deverá estar apto a determinar a diferença entre uma mentira e a verdade em um grau muito mais preciso. E enquanto nós podemos não ter uma resposta de como definir a verdade de fato, nós ao menos estaremos aptos a perceber se a outra pessoa se sente como se ela estivesse mentindo... E se parece uma mentira, provavelmente é.

Boa sorte!

Cuidados:

Procurar obsessivamente por mentiras irá produzir muitas... às vezes algumas que nem estão ali. Uma crença de que todos sempre falam a verdade não irá criar uma atmosfera de confiança. Enquanto você estiver procurando por uma mentira em alguém, ele pode estar procurando por uma em você!

Dicas rápidas:

Procure por contato visual incomum – muito ou muito pouco.

Mentirosos profissionais podem corrigir quase todos os indicadores, então tome cuidado.

Quando estiver em dúvida, pergunte.