Ensinando habilidades de vida para crianças com necessidades especiais

Ensinar habilidades de vida para um grupo de estudantes de educação especial pode ser uma experiência muito divertida e gratificante. A maioria dos estudantes de educação especial a quem as habilidades para a vida são ensinadas são aquelas com deficiências de desenvolvimento, aquelas com dificuldades de aprendizagem tão graves que podem afetar a vida do dia-a-dia, aqueles com alto grau de funcionamento do autismo ou tendências autistas, ou aqueles com síndrome de Asperger. Habilidades de vida são geralmente aquelas habilidades que os alunos precisam para sobreviver na vida quotidiana (competências como a gestão do dinheiro, higiene, e compras de mantimentos). Estas habilidades são essenciais para os estudantes de educação especial saberem porque elas permitem a transição da escola para a vida no "mundo real".

Existem tantas maneiras divertidas para ensinar habilidades sociais para estudantes de educação especial, e é ainda mais gratificante quando você pode ter os pais envolvidos.

Pelo fato de tantos estudantes de educação especial aprenderem as coisas melhor quando eles não estão confinados na sala de aula, sentado atrás de uma mesa ou ficando em um local, a aprendizagem de habilidades de vida deve ser algo que os alunos estão fazendo, em vez de ouvirem falar. Portanto, se você está tentando ensinar habilidades para a vida de um grupo de estudantes de educação especial, tente deixá-los envolvidos no processo de aprendizagem; faça-os aprender fazendo! Veja como ensinar habilidades de vida às crianças com necessidades especiais.

  • Competências de Gestão do Dinheiro: as competências de gestão do dinheiro podem ser ensinadas durante o dia inteiro, todo dia, na sala de aula de educação especial. Porque não implementar um sistema na sua sala, onde os alunos ganham uma quantidade específica de dinheiro "divertido" para fazer certas coisas durante o dia? Por exemplo, se seus alunos fazem todos os seus trabalhos em sala de aula na hora, podem ganhar uma quantidade específica de dinheiro para fazê-lo. Esse dinheiro pode ser depositado em cheques que os alunos mantêm em suas mesas.Quando o dinheiro for recebido ao longo do dia, o aluno é responsável por registrar isso no talão de cheques. Naturalmente, o professor de educação especial deve ensinar como fazer o registro dinheiro nesses cheques, mas, honestamente, é mais provável que os alunos também irão aprender isso com você mostrando-lhes um-a-um e depois fazer com a ajuda diária.

    Os alunos também devem ser autorizados a gastar o seu dinheiro ao longo do dia, se o desejarem. Será que o aluno deseja ter algum tempo livre durante a sala de estudo? Em caso afirmativo, por que não fazê-lo lhe escrever um cheque, usando algum do seu dinheiro para pagar por esse tempo livre? Como você pode ver, o ensino dessa habilidade de vida específico para os alunos é um que pode ocorrer durante o dia inteiro. Este sistema bancário é um bom ponto de partida logo no início do ano escolar, e acompanhamento durante todo o ano. Saber como lidar com dinheiro é uma das habilidades de vida mais necessárias e básicas que os estudantes devem aprender. Ao ensinar alunos com necessidades especiais a como administrar seu dinheiro, você está fazendo um ótimo serviço.

  • Compras de supermercado: Quando ensinar essa importante habilidade de vida, não há nada melhor do que realmente ir ao supermercado e fazer umas comprinhas. Se você está ensinando as habilidades de compras para seus alunos, tente entrar em contato com a mercearia local para ter algum tipo de assistência, dizendo-lhes que você pretende trazer estudantes de educação especial  à loja durante todo o ano, os funcionários de lá estarão prontos para ajudá-lo. Claro, como em qualquer viagem, você deve obter permissão dos pais para levar as crianças para fora do campus escolar.

    Uma boa maneira de começar a ensinar crianças com necessidades especiais a fazer compras é simplesmente começar a conversar com seus alunos sobre isso antecipadamente. Divida com eles histórias de como você compra seus mantimentos. Explique o que é um carrinho de supermercado e explique como encontrar um item por um preço razoável. Diga aos alunos que todas as compras devem ser pagas e, para isso, você deve ficar na fila com paciência e espere até a sua vez de pagar os seus itens. Você pode até mesmo praticar como pagar as compras, bem como pedir ajuda a um funcionário da loja, se necessário, como fazer uma lista de supermercado e como se ater a essa lista – tudo dentro da sala de aula.

    Uma vez que você praticou isso em sala de aula, é hora de levar os alunos para a loja para um treinamento ao vivo de habilidades de vida. Faça todos os alunos prepararem uma lista de itens que ele ou ela precisam encontrar. Obviamente, estas listas serão de mentira, mas isso vai ajudar os alunos a praticar para a realidade. Antes da viagem, ligue para a loja que você está indo e que você está fazendo um treino na mercearia. Uma vez na loja, peça para cada aluno escolher um carrinho de supermercado e começar suas compras. Com um professor e, muito provavelmente,um auxiliar do professor, os alunos irão aprender os prós e contras de compras. Este é um processo que pode ser repetido várias vezes ao longo do ano.

  • Higiene: Ensinar higiene, enquanto é uma qualidade muito importante, nem sempre é a habilidade mais confortável para ensinar. É, no entanto, uma que todos os estudantes de educação especial devem saber.  Portanto, deve ser incluído em seu currículo de habilidades de vida. Ter higiene adequada é uma ferramenta que provavelmente ajudará esses alunos a conseguir um emprego e manter um emprego, e também manter amizades. Vamos encarar - muito poucas pessoas querem contratar alguém que não tem boa higiene. Além disso, a higiene é importante para a saúde global. Por isso, é uma habilidade de vida importante para um estudante de educação especial aprender.

    Esta habilidade não é uma que pode ser facilmente ensinada fazendo, mas é uma que pode ser praticada em sala de aula durante todo o ano. No início do ano letivo, tente começar com uma unidade de higiene pessoal. Pergunte aos alunos por que a higiene é tão importante e perguntar-lhes o que eles pensam de quando eles pensam em higiene. Explique quando são bons momentos para tomar banho - seja pela manhã ou à noite - e por que se manter limpo é uma coisa tão boa!

    Depois de ter discutido, é hora de começar a ensinar como fazer para cuidar de seu corpo. Se você ligar para um consultório médico ou no hospital local e explicar que você está ensinando higiene para um grupo de estudantes de educação especial, provavelmente eles ficarão felizes em lhe enviar amostras de diferentes  produtos que podem ser usados para limpar a si mesmo. Cada aluno pode ser capaz de receber uma amostra, desodorante, creme dental e escova de dentes, sabonete e até mesmo uma amostra de xampu. Quando receber estes produtos, traga alguns panos velhos seus e instrua os alunos sobre a lavagem correta. Mostre aos estudantes como ensaboar e colocar o sabão  no pano. Deixe-os praticar isso depois de ter mostrado como fazê-lo. Traga um dentista para falar sobre como escovar os dentes corretamente e deixá-los praticando com as suas escovas de dentes. Relembre os alunos a frequência que os dentes devem ser escovados e quantas vezes você deve ir ao dentista. Esta não é uma habilidade da vida que só deveria ser ensinada uma vez. É uma boa para falar semanal ou mensalmente, porque é uma que os estudantes de educação especial, muitas vezes têm dficuldade.


Habilidades da vida são lições muito importantes para um estudante de educação especial, e há muitas habilidades a serem ensinadas. Ao ensinar habilidades para a vida, é importante lembrar que os alunos, especialmente aqueles em educação especial, aprendem melhor fazendo. Sempre que você puder ensinar habilidades para a vida e fazendo disso uma atividade prática, vai ser uma experiência de aprendizado maravilhosa! Agora você está pronto para começar a incluir habilidades para a vida no seu currículo de educação especial.