Como organizar sua sala de aula

Como professores, todos sabemos que as instalações da sala de aula que recebemos podem variar, e muito, em tamanho e conforto. Algumas salas de aula são modernas, espaçosas e arejadas. Outras são limitadas, antiquadas e estão em ruínas. Qualquer que seja o espaço, você pode melhorá-lo. Você trabalha arduamente para criar oportunidades rigorosas de aprendizagem para seus alunos, adora seu trabalho, mas por vezes o tumulto e a desorganização do espaço de sua sala de aula tornam o seu ensino menos eficiente e são um incômodo para você e seus alunos. As sugestões a seguir podem ser aplicadas de muitas formas, e tenho a expectativa otimista de que tragam alguma inspiração para aclarar, criar fluência e ajudar o dia na escola a acontecer de forma "macia", sem grandes dificuldades.

  • Crie um espaço centrado no aluno. A sua sala de aula destina-se a ser um espaço de trabalho para seus alunos, muito mais do que um espaço de armazenamento para você. O volume de material necessário para todas as matérias, e todos os grandes projetos que você cria, consomem uma grande quantidade de espaço, mas reduzir e organizar os materiais é essencial para uma sala de aula organizada e eficiente. Comece o planejamento de sua sala de aula com a perspectiva de seus alunos em mente. Eles devem ter espaço suficiente para trabalhar, mover-se pela sala, acessar seus materiais, e deve haver diferentes opções para eles se sentarem. Mesmo se classes ou mesas precisarem ser deslocadas, será muito positivo se você puder encontrar uma maneira de criar diferentes arranjos para a aprendizagem. Se classes batendo-se umas com as outras estão tomando todo o seu espaço, considere se mesas maiores, onde podem sentar-se de 4-6 alunos, são mais flexíveis e criam mais oportunidades. Se você fizer esta alteração, poderá fornecer a cada aluno uma caixa onde guardar materiais. Embora você vá precisar fazer espaço em uma prateleira para estas caixas, as mesas podem criar mais versatilidade do que as classes individuais. Também podem ajudar a manter mais sentimento de comunidade do que as classes individuais. Pergunte ao diretor ou zelador se há mesas disponíveis. (A propósito, sempre mantenha um relacionamento positivo com o zelador de sua escola! Se alguém pode fazer as coisas acontecerem - mesmo quando parecem difíceis - e conseguir o que você precisa, são eles.)
  • Para fora com o velho. Os professores podem ser notáveis por acumular as coisas (no mais das vezes, desnecessárias). Quem pode nos culpar? Nós precisamos comprar materiais quando nos deparamos com eles a preços baixos, e precisamos guardar tudo porque frequentemente os materiais de que precisamos são pagos do nosso próprio bolso. Além disto, somos responsáveis por ensinar muito, e ter uma grande variedade de materiais para diferentes projetos e unidades. Dito isto, parte destes materiais devem ser sacrificados em favor da organização. Encontre um equilíbrio. Guarde o que é insubstituível. Guarde as coisas caras. Mas aquela caixa de livros ou revistas ultrapassados que um pai ou mãe generosos despejaram sobre você há cinco anos? Tem que ir embora. Os materiais que ocupam muito espaço, estão velhos, podem ser emprestados, são usados uma vez no ano, ou que você sabe que planeja usar algum dia mas quem sabe quando, devem ir embora. Sim, aquela caixa de papel de computador que está fora de uso, e que você comprou por um real na venda de queima de estoques parecia uma ótima idéia na época, mas tem que ir embora. Você não está fazendo um sacrifício; está criando espaço para você e seus alunos trabalharem mais eficientemente, todos os dias. A melhor maneira de selecionar é tirar tudo dos armários e das prateleiras. Organize tudo em pilhas. Tome decisões. Decida o quanto você precisa reduzir sua coleção, para tornar o espaço da sua sala de aula mais próprio para o trabalho. Precisa ser 50%? Se sim, significa que metade do volume que você tem deve ir para a pilha "levar embora". Pode ser difícil, emocionalmente inclusive, desfazer-se dos materiais. Faça fotos digitais das suas velharias preferidas, se é isto o que você precisa para conseguir mandar estas coisas embora. Doe material de valor para lojas de coisas usadas, e recicle o que precisa ser reciclado. Além disto, livre-se de mobílias e sistemas de armazenamento desajeitados e sem utilidade, e substitua-os por outros mais simplificados, talvez portáteis. Todo este esforço parecerá a você ter valido a pena, quando você e seus alunos não estiverem mais tropeçando por cima de caixas, mas ao invés disto tiverem um caminho limpo e uma vista desobstruída.
  • Guarde e identifique os materiais. Depois de ter reduzido seus bens a uma quantidade razoável, classifique-os antes de amontoar novamente nos armários. Se você se deparou com materiais grandes que você havia esquecido que tinha, e que teriam realmente sido úteis na atividade da última semana, então seus tesouros não estão acessíveis para você. Recipientes plásticos com tampa, claramente etiquetados, e que se ajustam perfeitamente bem a qualquer local que você tenha para armazenar suas coisas, são uma ótima escolha. Use etiquetas auto-adesivas e canetas hidrocor para as etiquetas. Você pode inclusive usar cores diferentes para cada assunto. Caixas plásticas empilháveis também são bem versáteis. Divida as coisas de uma maneira que funcione bem para você, talvez por assunto, unidade, mês ou estação do ano. A propósito, se você remover toda a poeira antes de guardar seus materiais nos recipientes, sentir-se-á melhor ainda a respeito de seus esforços de organização.
  • Outra opção, especialmente se seu espaço de armazenamento é muito limitado ou invasivo para o espaço de trabalho, é armazenar materiais colaborativamente com seus colegas em outras salas de aula, ou em algum espaço em comum. Por exemplo, outros guardam todo o material de Ciências, e você guarda todo o material de Estudos Sociais. Isto requer não só organização, mas também coordenação entre duas ou mais pessoas. Assim, pergunte-se se isto é prático, antes de propor a idéia aos seus colegas.
  • Crie um fluxo para entrada e saída de materiais e papéis. Sua sala de aula não é um local estático, imutável. É um ecossistema de aprendizagem, que requer fluxo para ingresso e saída. Sem este fluxo, o sistema fica obstruído e insalubre. Tenha um lugar simples e limpo onde o trabalho de casa deve ser colocado. Tenha um sistema exequível para como o dever de casa é avaliado, registrado e devolvido ou arquivado em pastas. Tenha um sistema para enviar para casa trabalhos realizados em classe. Se o trabalho é de um certo valor, porque mostra o progresso ou é uma amostra dos trabalhos realizados, pode ser guardado em arquivos ou pastas de trabalhos, que você ou seus alunos mantenham. O trabalho é só uma página para praticar, que pode ser levada para casa ou reciclada? Tenha um sistema regular para determinar em que categoria os papéis do dia-a-dia se enquadram e onde devem ir. Tirar alguns momentos todos os dias para tomar estas providências juntamente com seus alunos (talvez fazendo com que eles classifiquem e  guardem os materiais) poupará tempo e energia no longo prazo. Se você ainda não tem esta sistemática, no começo parecerá a você tempo perdido. Você não quer gastar muito do seu valioso tempo das lições neste tipo de "arrumação da casa", mas invista um pouco de tempo para começar a desenvolver o hábito, e realmente valerá a pena.
  • Use as atividades de aula para manter a organização. Quando a sala estiver organizada, não permanecerá assim a menos que haja um sistema de manutenção em funcionamento. Você pode passar uma hora por dia, depois da aula, colocando tudo de volta perfeitamente bem arrumado em seus lugares, ou fazer seus alunos trabalharem como uma comunidade por uns 10 minutos, e realizar a mesma tarefa. É um grande ensinamento para os alunos. Eles se sentirão mais "donos" da sua sala de aula, terão de trabalhar na solução de problemas para completar a tarefa, aprenderão a trabalhar juntos e aprenderão a ter responsabilidade. Serão inclusive mais cuidadosos com as desarrumações que fazem, quando sabem que terão que arrumar tudo depois.
  • Faça-os realizarem esta atividade quando estão inquietos e tipicamente encontram dificuldades em ficarem sentados quietos, de qualquer maneira. O final do dia, ou logo após o recreio, são boas opções. Tente reduzir as luzes e dizer-lhes que realizem sua tarefa em silêncio. Se você puder realizar isto com êxito (e isto é possível), poderá, na verdade, maravilhar-se com o que está sendo realizado, e como está sendo realizado. Você poderá ser surpreendido por quais dos seus alunos adorarão completar a sua tarefa diária. Ela pode apelar a sua natureza sinestésica.
  • Exemplos de trabalhos de classe incluem: bibliotecário (arruma a biblioteca da classe ou as caixas de livros), organizador dos corredores/armário (recolhe restos espalhados e repõe no lugar as coisas que caíram), tirador de pó (usa panos para limpar as superfícies), monitor da caixa de materiais recicláveis), técnico de plantas (molhar as plantas), devolvedor de livros para a biblioteca da escola, responsável por apontar os lápis, arrumar as cadeiras, apagar o quadro e limpar o apagador. Algumas atividades podem não estar relacionadas à limpeza, e podem ser realizadas em outros horários do dia (como por exemplo líder da fila e pessoa para fechar a porta). Veja mais informações específicas para colocar atividades de sala em prática, e uma lista destas atividades nos links úteis abaixo.
  • Dependendo da idade de seus alunos, e se eles têm alergia a poeira ou aromas, o uso de panos pode ou não ser adequado. Faça-os lavarem as mãos depois de utilizarem quaisquer produtos de limpeza. A limpeza do quadro-de-giz pode agravar asma ou alergia nos alunos. Sempre faça com que usem o apagador para limpar o quadro-de-giz, em movimentos de cima para baixo, para o pó do giz cair sobre a apara de madeira que está lá exatamente para esta finalidade. Se movimentarem o apagador para todos os lados, toda a poeira do giz se espalhará pelo ar e atingira alunos alérgicos, mesmo que estes não estejam apagando o quadro. Talvez esta seja uma das tarefas que você mesmo terá de realizar depois da aula. Considere reduzir o uso do quadro: papéis suspensos (num "varal" estendido acima do quadro-de-giz, ou um "cavalete" onde você vai colocando os papéis à medida que expõe o assunto) podem ser uma boa alternativa para boa parte das suas atividades. Lembra-se daquelas pilhas de papéis de computador, sem utilidade? Esta é a oportunidade de prestarem bons serviços...
  • Crie um local convidativo para os visitantes entrarem. Enquanto cria um espaço de sala de aula funcional para você e seus alunos, mantenha também em mente a perspectiva de convidados virem à sua sala. Quando pessoas "extra" entram em sua sala, elas têm um lugar discreto onde sentar-se e observar, sem importunar os trabalhos de classe? Você deve esperar que o diretor, especialistas tais como professores de educação especial, professores de outras escolas ou supervisores regionais, assim como pais ou voluntários, venham à sua sala para uma visita. É desconcertante entrar em uma sala e não saber para onde ir. Se um aluno seu vier receber ensino em sua sala, pode se sentir exposto se você tiver que parar o que está fazendo para fazer um lugar para ele. Se você for fazer alguma reunião durante o horário de aula, tenha cadeiras extra para estas pessoas. Suas visitas irão embora com uma impressão completamente diferente se tiverem se sentido bem-vindas e à vontade em sua sala. Da mesma forma como você sempre tem cadeiras e espaço disponíveis para convidados em sua casa, o mesmo se aplica à sua sala de aula. O espaço pode ser escasso, mas uma classe para fins múltiplos, mesa ou mesinha de canto para uma conversação individual ou atenção a convidados é essencial.
  • Maximize o uso da luz natural e do ar. Novamente, não temos garantia de que teremos janelas e ar fresco em nossas salas de aula mas, quando você os tiver, faça uso deles. Observe os horários do dia em que a luz natural entra em sua sala e tente abrir cortinas e venezianas para maximizar o seu uso, e minimizar o uso de lâmpadas fluorescentes sempre que possível. Sabemos que a luz do sol é boa para nossa saúde e para nosso cérebro, então que melhor hora para utilizá-la do que aquela em que você espera que seus alunos realmente estejam flexionando os músculos cerebrais? O uso de luz mais suave das lâmpadas, quando possível, também é uma ótima alternativa. Você quer proporcionar iluminação adequada para leitura, mas se perguntar a seus alunos, pode ficar surpreso em descobrir o quanto eles apreciam as luzes um pouco reduzidas de vez em quando. Nos meses de calor, isto também pode aliviar a temperatura em sua sala. Você pode ter uma "hora da calma" em sua sala, quando as luzes são diminuídas e os alunos têm um período de jogos silenciosos ou descanso. A volta do recreio é um bom momento para uma atividade calmante.
  • Abrir as janelas pode esfriar uma sala, também pode aumentar a umidade e deixar entrar barulho e poluição, assim, você precisa descobrir o que funciona melhor para o seu ambiente em particular. Distribua ventiladores estrategicamente para melhorar a circulação do ar (o que também melhorará a aprendizagem). Isto pode significar direcioná-los das janelas abertas ou do corredos, que pode ser mais frio. Use ventiladores pequenos que fazem menos barulho, e tenha o cuidado de manter os fios fora de alcance.
  • Se você estiver utilizando um projetor, procure saber quanto ruído e calor produz. Desligue quando não estiver em uso; e, talvez você possa planejar as atividades de tal forma que o utilize nos horários mais frios do dia.
  • Mantenha sua sala de aula arejada e limpa. Manter as superfícies limpas em sua sala de aula utilizando panos apropriados, pode fazer uma imensa diferença. Não somente as suas mesas, classes e prateleiras parecerão limpas, mas também estarão higienizados de todos os germes e sua sala terá um aroma refrescante. Os alunos realmente gostam de estar em uma sala de aula limpa. Creio que isto melhore sua capacidade de concentração. Seus alunos dirão "Que cheiro bom há aqui!".
  • Você deverá ser sensível às alergias que seus alunos possam ter, mas descobri que um simples purificador de ar com aroma de baunilha pode ser muito confortante para os alunos. Não sobrecarregue o ar com aromas fortes que podem ser irritantes para algumas pessoas, mas um aroma refrescante e limpo pode fazer maravilhas pelo ambiente da sala de aula.
  • Arrume os materiais, tire o pó (utilize material que realmente recolha a poeira, não a jogue no ar), jogue fora as coisas e remova bagunças. Se você tiver uma rotina diária, ou pelo menos semanal, não haverá poeira nem desarrumações acumuladas para limpar!
  • Pergunte-se se seus cartazes educacionais são educacionais ou papéis de parede. A maneira como você utiliza os materiais nas paredes constituem parte de ser bem-organizado. Há tantos cartazes coloridos, maravilhosos disponíveis que temos a tendência de comprar todos para estocar, quando vamos comprar materiais didáticos. Você também tem as suas lições preferidas, artefatos e amostras de trabalhos dos alunos, que você reúne em cartazes e mostra, ano após ano. Se as paredes de sua sala de aula estão recobertas com estes materiais, eles podem não estar sendo tão efetivos quanto você pensa. Quando os alunos vêem os mesmos cartazes durante o ano todo, eles não os vêem mais, realmente. É preferível retirar estes materiais, e colocá-los quando estiver ensinando sobre o assunto.
  • É claro, você tem alguns cartazes de referência que permanecerão, estes sim, durante o ano todo. Por exemplo, o mural de palavras, números e alfabeto (ou os exemplos de letra cursiva), e cartazes listando procedimentos ou regras. Mas é uma boa coisa ter espaços em branco em suas paredes. Algum trabalho de arte, só para decoração, é calmante para os olhos. O "atravancamento" visual pode causar rupturas no pensamento; assegure-se de haver menos lugares "ocupados" onde os olhos possam parar. Mude os quadros de avisos regularmente, retire materiais de unidades que já foram completadas, e ensine aos alunos onde consultar para obterem informações atuais. Mantenha os murais de palavras e outras informações de referência "vivos" e funcionando, referindo-se regularmente a eles.
  • O armazenamento de cartazes grandes pode ser um grande incômodo. Manter os pôsteres esticados deixa-os prontos para uso, ao contrário de ter de lidar com bordas enroladas depois de te enrolado os cartazes. Há prateleiras especiais que guardam os cartazes organizadamente, mas ocupam muito espaço. Guardar cartazes no alto dos armários, em pé entre móveis ou em portfólios de artistas (como um grande envelope) podem ser alternativas práticas. Plastificar os cartazes pode aumentar a durabilidade, mas também os torna bem mais pesados e escorregadios. Além dito, no final das contas eles irão amarelar e enrolar. Você pode descobrir que consegue utilizar por muitos anos os cartazes que não foram plastificados. Você economizará todo este plástico, também. Isto pode ser uma questão de preferência pessoal, descubra o que funciona melhor para você.
  • Ajude os alunos a organizarem e manterem seu espaço pessoal. Dar aos seus alunos tempo adequado para guardar e cuidar de seus materiais os ajudará a se manterem organizados. No começo do ano poderá parecer um processo tedioso e que desperdiça tempo, tirar dez minutos inteiros para monitorar todos os alunos pegando sua pasta vermelha de Estudos Sociais e organizadamente colocando-a do lado esquerdo. Mas isto é um investimento de tempo; poupará tempo e energia quando se tornar uma rotina e algo que se espera que seja sempre feito. No longo prazo, você e seus alunos economizarão incontáveis horas de aprendizagem se eles puderem acessar prontamente seus materiais. Você também economizará os custos de fotocópias extra de muitas coisas, e o custo da reposição de materiais, se os alunos tiverem à mão o que precisam. Deixe seus alunos aprenderem a ter um tempo regular disponível para limparem e organizarem suas classes, armários, cabides, etc. Incentive os alunos a levarem para casa materiais velhos e itens pessoais, como por exemplo roupas que estão atravancando espaços.
  • A classe e o espaço pessoal de alguns alunos ainda poderão bagunçar e entulhar. Se, quando você começa uma lição, um aluno não consegue encontrar uma apostila, livro ou ferramenta que precise, diga-lhe apenas que deverá dividir com um vizinho. Tirar tempo dos outros estudantes para esperar este aluno revirar sua classe é injusto. Para alunos renitentes, que não fazem esforços em prol da organização, talvez utilizar o seu tempo livre para limpar e arrumar seja necessário para receberem a mensagem da importância destas ações.
  • Recompense os alunos com uma visita da "Fada da Mesinha" quando estiverem fora. Se seus alunos estão utilizando mesas grandes e por isto demarcam seus lugares com retângulos de papel, você pode fazer a mesma coisa. A "Fada da Mesinha" ou a "Fada do Retângulo" virá e espiará as mesas ou lugares, e aqueles que estiverem organizados e caprichados receberão um cartãozinho especial ou uma guloseima. Alunos menos organizados verão um exemplo de como seus espaços deveriam se parecer. Para crianças maiores, você pode modificar o método deixando um cartãozinho seu ou uma guloseima com sua assinatura, sua professora, em vez da "Fada da Mesinha". Provavelmente seus alunos adotarão hábitos de organização, benéficos para sua aprendizagem, que perdurarão por toda a vida.


Crianças e aprendizagem podem gerar bastante bagunça, mas através de um esforço continuado sua sala de aula pode ser não só uma ambiente mais eficiente de aprendizagem, como também um lugar onde seus alunos gostem muito de estar. Seus alunos vão colher os benefícios, e os visitantes ficarão bem impressionados. Uma sala de aula organizada é aquela onde que você gostará de passar seu tempo. Minha expectativa é que todos tenham alguma inspiração.