Como escrever uma carta de recomendação para um candidato ao curso de doutorado

Se você foi convidado a escrever uma carta de recomendação para um candidato a um curso de doutorado, a perspectiva de começar a princípio poderia parecer um pouco assustadora. Encontrar um equilíbrio entre "honesto" e "útil", enquanto se pergunta sobre coisas como a quantidade de detalhes para colocar sobre como você conhece a pessoa, ou a forma de focar-se sobre os pontos fortes sem parecer demasiado exuberante, pode ser uma tarefa difícil.

Aqui estão algumas dicas para escrever essas cartas de recomendação:

  1. Organize o conteúdo. Mesmo uma carta de recomendação deve seguir a estrutura padrão "introdução - corpo - conclusão". Leve um minuto para entender cada um desses componentes e aquilo que você tem a dizer em cada um deles.
  2. Introdução: Explique quem você é, e como e como você conhece o candidato. Discuta sua familiaridade com o candidato e dê informações relevantes em um parágrafo. Como você conhece o candidato? Seu relacionamento é centrado em torno de trabalho ou da escola ou voluntariado? Há quanto tempo conhece o candidato?
  3. Corpo: Discuta os pontos fortes do candidato aqui, em dois parágrafos. No primeiro parágrafo, liste algumas das suas áreas de especialização ou habilidade especial ou maturidade (ou seja, organização habilidades, criatividade na resolução de problemas, compreensão perspicaz da importância dos prazos, etc.) mantenha este parágrafo suscinto e dentro do assunto principal. No segundo parágrafo, escolha uma habilidade ou característica do candidato que seja particularmente notável, em que concentrar-se - por exemplo: "De todas as habilidades e pontos fortes de João, talvez a maior seja sua capacidade de analisar questões complexas sem perder a sua compaixão." Então, prossiga e dê um ou dois exemplos concretos de como o candidato demonstrou este traço ou habilidade no passado. Mantenha breve  a sua história. Concentre-se nas escolhas ou habilidades do candidato, e como essas escolhas e habilidades conduziram a um bom resultado.
  4. Conclusão: Recapitule a carta reafirmando e chamando a atenção do leitor para as metas do candidato. Vincule as características e habilidades ao curso de estudo pleiteado pelo candidato. Por exemplo, para um aluno candidatando-se a uma graduação na área jurídica: "Em suma, Jane demonstrou as habilidades de raciocínio rápido e análise crítica necessárias para se tornar uma excelente advogada."
  5. Sua recomendação: A última sentença da conclusão deve dar a sua recomendação. Em que medida você recomendaria o candidato - sinceramente? Sem reserva?
  6. Pense em declinar. Se você tem reservas - por exemplo, você recomendaria o candidato apenas condicionalmente, ou nem recomendaria, ou se sente bastante neutro – então pergunte-se se você realmente é a melhor pessoa para este trabalho. Faltam a você informações suficientes para fazer um julgamento informado? Se sim, pense seriamente em solicitar ao candidato para obter assistência de outra pessoa, em vez de arruinar-lhe os planos futuros, ou sair-se de modo muito morno ou apático.
  7. Preste atenção aos detalhes. Assegure-se de ter deixado margens adequadas, todas as palavras escritas corretamente, e não ter cometido erros gramaticais ou feito escolhas sintáticas pobres. Verifique duplamente a solicitação da carta, para ter certeza de que você dirigiu corretamente a carta para a pessoa certa, e esclarecer se a carta deve ser entregue ao candidato ou enviada separadamente; siga as regras "ao pé da letra" e evite dúvidas mais tarde.
  8. Fale com o candidato. Especialmente se você trabalhou com ele somente em uma situação limitada, você pode não estar ciente de tudo o que ele realizou. Peça uma lista de projetos recentes ou experiências de trabalho que lhe dêem uma melhor noção.