Como ajudar os alunos a melhorar sua escrita

Poucas aptidões são mais importantes para uma criança de sucesso dentro e fora de sala de aula do que escrever. Aqui estão apenas algumas das muitas coisas que aprendi ensinando e trabalhando com outros professores (e alunos!) sobre como ajudar a melhorar a escrita dos estudantes.

Ensinar habilidades de escrita não é somente atividades de papel e caneta. Começar o processo de como ajudar os estudantes a melhorar suas habilidades escritas significa ensinar as crianças a serem positivas.

•    Cultivar atitudes positivas. Muitas vezes, as crianças que não são boas em escrever são dolorosamente conscientes desta realidade. Eles dizem coisas como "Sou horrível na escrita" ou "Nunca serei um bom escritor" ou "Eu odeio escrever". Qualquer professor sabe que é quase impossível se ensinar uma criança com esse tipo de estima quanto a sua habilidade em um assunto. A primeira coisa que eu sugiro a quem quer que seja ajudar a estimular um aluno para a escrita é se livrar de todas as negativas de auto-avaliação. Relembre o estudante que ninguém nasce sendo capaz de escrever, e muito menos capazes de escrever bem. Qualquer pessoa que é um bom escritor teve que trabalhar duro para conseguir isso - e os estudantes podem fazer o mesmo.

Escrever é uma habilidade a ser refinada, e não algo que você tem ou não "tem". Eu tinha o hábito de começar todas as minhas aulas de Português com a lembrança de que "a escrita é poder". Boa escrita pode fazer qualquer coisa, desde iniciar uma guerra até conseguir um emprego. Vale à pena fazer um esforço para melhorar - você ganha poder em retorno! Além disso, lembre o seu aluno que ele ou ela têm coisas que valem a pena ser ditas e aquelas idéias merecem ser bem expressas no papel. Depois que eles começarem a entender a idéia de que ser um bom escritor é importante, os alunos irão ter a mente mais aberta sobre tentar melhorar.

Escrever bem pode ter impacto na sua vida. Não ligue a escrita com a punição. Foi-me dito uma vez por um professor mais velho, e eu concordo, que, se você der tarefas de escrita às crianças como castigo ( 'Escreva 100 palavras sobre o motivo pelo qual você deve ficar quieto na sala de aula ...") que você está dizendo "Escrever não é divertido, é algo que você tem que fazer quando você é mau." Agora, isso certamente NÃO É, a atitude que deseja que as suas crianças tenham. Então, pergunte às crianças, até mesmo no seu primeiro dia, o que eles pensam da escrita. Veja o que está dentro das cabeças deles, o que é que está impedindo-os e, em seguida, tente eliminar suas idéias negativas sobre a escrita.

•    Promover a prática. Isso vai junto com a referida idéia de que a escrita é uma habilidade que tem que ser refinada. A única maneira de fazer com que as crianças escrevam melhor é fazê-las escrever... e escrever, e escrever... e, então, escrever um pouco mais. Muitas vezes, nós evitamos coisas que não gostamos ou não fazemos bem. Mas ninguém nunca vai melhorar com essa atitude! Configure maneiras para que os seus alunos escrevam um pouco todos os dias: questões guiadas de revistas para tarefas de leitura, um curto resumo do dia de aula, respostas para perguntas da lousa, recapitulações dos acontecimentos atuais. Faça-os escrever. E quando eles escrevem, faça com que eles tenham em mente um determinado elemento que eles podem precisar trabalhar: uso de pronome, digamos, ou pontuação, ou evitar fragmentos. Dessa forma eles estão realizando dois objetivos: praticando a escrita em geral, e praticando uma área específica em que eles precisam para melhorar.

E quanto à escrita livre de diários? Eu não sou um grande fã da escrita livre de diários para alunos do ensino fundamental e do ensino médio. Acho que dizer às crianças para escrever o que eles querem, expressar-se, e se divertir com isso – ou algo do tipo! - envia uma mensagem contraditória. E, como escritor eu mesmo, eu nunca achei que um diário de reflexão pessoal foi uma parte consistente da minha vida de escritor. No entanto, se você tiver um aluno que gosta deste tipo de coisa - faça!

•    Enfatizar a utilidade da pré-escrita.
A maioria dos professores acredita que a chave para ter uma boa escrita está em ter uma boa pré-escrita: a capacidade de descobrir as peças do quebra-cabeça antes de colocá-las no papel. Muitas crianças (e muitos adultos) muitas vezes crêem no contrário. Para eles, é mais fácil, mais rápido e, portanto, "melhor" apenas escrever, no embalo. Devido a isto, eles produzem muitas vezes um trabalho ilógico, desorganizado e mal estruturado. Com crianças em idade de escrever no papel, a desorganização pode muitas vezes ser um problema maior do que mau vocabulário ou gramática. E, muitas vezes, os estudantes escritores não reconhecerem o problema é uma falta de preparação; pois eles só acham que não conseguem escrever. Ensinar uma boa pré-escrita é essencial se você quiser ajudar uma criança se tornar um escritor melhor. Ajude as crianças a verem que "pré-escrever só torna tudo mais fácil!"

Uma maneira passar essa mensagem: dê-lhes uma tarefa de escrever baseado em um monte de informações atrapalhadas, então faça com que eles escrevam um outro a partir de um esboço claro e detalhado. O que é mais fácil?

Outra maneira de melhorar a prática na pré-escrita é criar tarefas que exigem apenas uma etapa de pré-escrita - brainstorming, delineando, escrevendo tópicos ou introduções, etc. Nenhum "rascunho final" é necessário. Mas mantênha-os honestos - não deixá-os entregar um trabalho de pré-escrita feito pela metade. E ainda, certifique-se de que a pré-escrita é uma ferramenta que torna as coisas mais fáceis - e não um fim a si própria. Nós professores precisamos ter a certeza de não enfatizar minúcias e regras (qual numeral romano usar, não usar um 'a' se você não tiver um 'b'...) ensinar exageradamente às crianças sobre COMO pré-escrever para cumprir a sua missão: ajudar a completar o projeto de escritor! Claro, as crianças devem aprender a fazer contornos formais, mas, se a tarefa torna-se mais sobre a forma correta do que criar algo que funciona, há um espaço para revisão nessa tarefa.

•    Dê exemplos e rubricas aos estudantes.
Os professores que sabem ensinar a escrever sabem que uma maneira de fazer com que as crianças melhorem a detê-las a padrões elevados. Se uma criança é um "mau" escritor, as chances são, que ele ou ela nem sequer saibam o que é uma "boa" escrita. É aí que, naturalmente, a leitura aparece.

Um bom exemplo de um gênero de escrita que o aluno pode estar prestes a enfrentar pode ser uma enorme ajuda. Ele diz: "Veja o que fazer." Também proporciona aos estudantes uma lista das características que deveriam tentar incluir, em cada peça que escrevem. A lista poderia ser acumulada à medida que o ano passa e com noções básicas sobre como "Usar somente frases completas" e mover até especificidades como "Não terminar frases com preposições." Se os alunos sabem o que fazer - e não fazer - antes de escreverem, dá a eles o poder de auto editar a medida que escrevem. E manter-se sempre verificando é uma ótima maneira de reter as informações.


•    Encoraje a revisão e mostre o seu retorno. Aprender a melhorar as habilidades de escrita significa entender que escrever é re-escrever! Crianças podem não gostar de ter que escrever algo de novo, mas a revisão é uma grande ferramenta para ajudar os jovens a aprender com os erros. Polir um segundo rascunho também pode ser muito gratificante para um aluno que pode ver até onde ele ou ela chegou com apenas uma tarefa.

Os alunos que não acho que são bons escritores também podem precisar de alguma prova de que investir no seu "sistema" vai dar os seus frutos. Um bom segundo rascunho pode servir como prova de que este trabalho árduo vai criar melhores escritores. Um portfólio escrito ao longo de um período de tempo também pode ajudar a crescer a confiança do aluno, fornecendo um exemplo de progresso a longo prazo: veja, você é um escritor melhor. Eu te disse!