Como converter um ficheiro em formato XML

Tem o ficheiro perfeito com todos os seus produtos ou dados estatísticos, e agora precisa destes dados no formato XML. Converter um ficheiro em XML agora é realmente muito mais fácil do que costumava ser quando o XML se tornou popular . Agora existem muitas ferramentas disponíveis para converter ficheiros de um formato para outro. Naturalmente estas ferramentas são absolutamente inúteis a menos que os seus dados estejam preparados para serem convertidos. Os dados devem estar estruturados e organizados de modo a que possam ser convertidos em XML corretamente.

  • Qual é o formato do seu ficheiro original? O tipo do seu ficheiro será o fator determinante na forma como irá abordar a conversão. Se o seu ficheiro é um dos seguintes tipos está com sorte. A sua aplicação irá convertê-lo para si:

    Microsoft Excel: Faça como para guardar como ficheiro XML.
    Microsoft Access: Arquivo | Exportar | Guardar como arquivo XML

    Nota: É importante notar que os ficheiros da Microsoft são exportados num determinado formato. Estes documentos podem ser ou não o que você esperava. Contêm elementos que dizem respeito à formatação do documento Excel. Isto não será ideal se estiver a utilizar os dados numa aplicação que é específica em relaçãos ao formato dos dados recebidos.

    Se, por outro lado o seu documento não está em algum desses formatos terá que ter uma ferramenta de conversão ou convertê-los manualmente (a menos que  tenha muita quantidade para converter manualmente).

    Software como o XML Spy também pode converter o seu código SQL em documentos XML. Se tiver um grande conjunto de dados um conversor é altamente recomendado. De acordo com as referências pode trabalhar com:

    • ADO
    • Oracle
    • mySQL
    • SQL Servidor
    • ODBC
    • Sybase
    • MS Access
    • Excel
    • Tab Delimited, CSV

    Existem outras ferramentas para converter tais como o conversor Rustemsoft XML  ou o XML Buddy(Eclipse Plugin) do software da Bocaloca. Estas aplicações podem exportar os seus dados e também fornecer-lhe um ficheiro de formato XML Schema ou DTD (definição do tipo de documento) se desejar. Estas aplicações são muito úteis e tornam o processo de conversão do arquivo ou banco de dados para XML muito mais agradável par o usuário.

  • Se está nesta fase deverá convertê-lo à mão. Na realidade  pode até não o ter   inicialmente no Microsoft Excel. Vejamos um documento de texto básico e convertámo-lo para XML. Mas vamos começar pelo início e vamos fazer uma rápida revisão das regras básicas do XML:

    XML
    - A Linguagem de Marcação Extensível é uma linguagem multiplataforma baseada em texto que lhe permite armazenar dados (tais como endereços num catálogo de endereços) de uma forma estruturada. O documento XML deverá ter a sintaxe correta. Portanto, quando elaborar documentos XML devem ser bem-elaborados. Um documento bem-elaborado obedece aos seguintes parâmetros:  

    • Etiquetas fechadas  (<painters> </ painters > ou <oil/>)
    • Um atributo do elemento deve estar entre aspas (<country countryid="7">)
    • o XML é sensível às letras maiúsculas e minúsculas. Por outras palavras, a marca inicial e a final deverão utilizar o mesmo caso

    Aqui está uma lista básica de pintores Holandeses do século 17..

    Rembrandt van Rijn, 1606-1669, Night Watch
    Hendrick Avercamp, 1585-1634, winter (inverno)
    Jan de Bisschop, 1628-1671, O Oostpoort

    Como pode ver a informação está separada por vírgulas, é reconhecido como um ficheiro  delimitado por vírgulas. Cada linha contem um pedaço de informação. Cada pedaço tem o nome do pintor, os anos do nascimento até à morte e, finalmente, uma das suas pinturas. Portanto, precisamos de construir um arquivo XML com a seguinte estrutura:

    • Nome do Pintor
    • Ano de Nascimento do Pintor
    • Ano da Morte do Pintor
    • O Quadro do Pintor

  • Com este formato em mente podemos criar um ficheiro  XML. O nossa elemento de raiz chamar-se-á pintores já que temos uma lista de pintores.

    <? Versão xml = "1.0" codificação = "UTF-8"?>
    <pintores>
    <pintor>
    <nome> Rembrandt van Rijn </ nome>
    <anodoNascimento> 1606 </ anodoNascimento >
    <anodaMorte> 1669 </ anodaMorte >
    <pintura> Night Watch </ pintura>
    </ pintor>
    <pintor>
    <nome> Hendrick Avercamp </ nome>
    < anodoNascimento > 1585 </ anodoNascimento >
    < anodaMorte > 1634 </ anodaMorte>

    <pintura> Inverno </ pintura>
    </ pintor>
    <pintor>
    <nome> Jan de Bisschop </ nome>
    < anodoNascimento > 1628 </ anodoNascimento >
    < anodaMorte > 1671 </ anodaMorte >
    <pintura> O Oostpoort </ pintura>
    </ pintor>
    </ pintores>

    Cada pintor torna-se um sub-elemento de pintores chamado pintor. Cada um dos nossos pintores tem duas datas que lhes estão associadas, bem como uma pintura. Por isso vamos transformar o nome, datas e pintura num elemento filho do elemento pintor. Eles vão ser chamados nome, anodoNascimento, pintura, e anodamorte. Com este ficheiro temos os nossos dados convertidos  prontos para serem utilizados como entendermos.