Como escolher um azeite extra virgem

Azeite extra virgem – prensado a frio – primeira prensagem – não filtrado – leve – puro – escolher um azeite tornou-se quase tão assustador como escolher um vinho. A forma como você pretende utilizar o óleo determina como escolhê-lo. Alguns azeites são melhores para fritar e refogar, enquanto outros devem ser usados exclusivamente para colocar em um prato segundos antes de servir.

  1. Saiba como você deseja utilizar o azeite em especial. O azeite pode ser utilizado para marinadas e molhos para salada, fritura, refogados e para dar acabamento em pratos. Este último é quando você deve usar o melhor óleo.
  2. Conheça a terminologia.

    1. Os rótulos de azeite podem ser enganosos. Puro ou leve são na verdade óleos quimicamente refinados para extrair até a última gota possível das azeitonas. O leve se refere apenas ao sabor, não as calorias. O óleo identificado como "extra virgem " pode ser na verdade 10% de óleo extra-virgem misturado óleo puro ou leve!
    2. O "azeite extra virgem " é, por definição, o prensado a frio e de primeira prensagem, por isso não procure por essas palavras no rótulo. Elas não existem na rotulação da Itália, e são usados apenas para deixar o óleo mais caro!
    3. Para o melhor azeite extra virgem, procure por aqueles feitos na Itália, Espanha ou Grécia que dizem 100% de azeite extra virgem.

  3. Use óleos diferentes para diferentes métodos de cozinhar e receitas.

    1. Para frituras ou refogados pesados, use azeite leve ou puro. O azeite extra virgem tem um ponto de evaporação relativamente baixo, por isso não pode ser utilizado para essas coisas. Alguns azeites extra virgem de oliva também tem pedaços de polpa do mesmo (isto é uma coisa boa!) e irão queimar facilmente.
    2. Para molhos para salada e marinadas, tente azeite virgem. Ele fica entre o azeite extra virgem e o óleo light no sabor. Se quiser um sabor forte de azeite, use azeite extra virgem em molhos. Tenha cuidado ao misturá-lo com vinagre balsâmico! Um bom balsâmico e um bom azeite extra virgem vão entrar em conflito. Para um vinagrete balsâmico, eu recomendo óleos leves.
    3. Tente usar o azeite extra virgem como acabamento a um prato. Com isso quero dizer para salpicar um pouco em um bife saído da grelha que tenha sido esfregado com alho e pimenta, em uma tigela de sopa minestrone ou de massa fagiole, em um pote enquanto faz molho de tomate, brócolis, aspargos ou espinafres cozidos, ou no pão quente. Não deixe ele cozinhar; apenas desfrute do sabor dele "cru".
    4. O azeite extra virgem também é bom para colocar em um pão italiano, como se faz na maioria dos restaurantes italianos nos dias de hoje. Em um pires, combine um dente de alho esmagado (deixe-o inteiro, apenas esmague o dente com uma faca), flocos de pimenta, alecrim e um pouco de sal. Se você não gostar do sabor forte do azeite extra virgem, você pode fazer com óleos mais leves também.
    5. Já ouvi italianos dizerem que estou perdendo azeite extra virgem quando se usa ele para refogar legumes para um molho para massas, mas eu faço ele de qualquer jeito. Ele dá camadas de sabor num molho que nada mais dá.

  4. Se você comprar azeite pela saúde, comprar apenas azeite extra virgem. Os produtos químicos e o calor utilizados para fazer óleos leves removem do azeite seus componentes saudáveis para o coração.

  5. Preste atenção no preço. O melhor azeite é caro - e vale cada centavo - e é por isso que as lojas que vendem os melhores permitem a degustação antes da compra.