Como escolher um ar-condicionado portátil

Um ar-condicionado portátil é exatamente o que parece – um ar-condicionado independente que não fica na parede ou na janela, mas pode ser movido por toda a sua casa ou escritório. Pelos ar-condicionados portáteis não serem parte de um sistema central, você pode direcionar mais facilmente o ar gelado exatamente para onde você o quer; de fato, ar-condicionados portáteis são freqüentemente usados para completar o ar-condicionado central. Um dos usos mais comuns do ar-condicionado portátil é para resfriar salas de servidores de computador. Aqui estão algumas dicas sobre como escolher um ar-condicionado portátil.

  1. O que é um BTU? Nós iremos discutir BTUs agora mas não fique tenso – na verdade é um conceito bem simples. Um BTU (ou Unidade Térmica Britânica) é a quantidade de calor necessária para aumentar a temperatura de uma libra de água para um grau Fahrenheit. Ar-condicionados têm classificações de BTU – quanto mais alto o BTU, mais rapidamente o ar-condicionado pode gelar uma sala.
  2. Classificações de BTU. A decisão mais importante que você irá tomar é comprar um ar-condicionado com a classificação apropriada de BTU. Se a classificação de BTU for muito alta, seu ar-condicionado pode de fato congelar apesar de que muitos vêm com um interruptor automático de desligamento caso a unidade comece a ficar muito gelada. Se a classificação de BTU é muito baixa, o ar-condicionado não conseguirá resfriar o aposento adequadamente. A forma como uma classificação de BTU funciona é que um ar-condicionado de 5,000 BTU remove 5,000 BTUs de calor por hora. Tenha em mente que uma pessoa em descanso adiciona aproximadamente 230 BTUs para um aposento por hora.
  3. Calculando a metragem quadrada. Um método que é freqüentemente usado para determinar a classificação apropriada de BTU para um ar-condicionado é calcular a metragem quadrada do local que você pretende resfriar. Para fazer isso, meça a área que você está interessado em resfriar. Multiplique a largura do local pelo comprimento do local para determinar a metragem quadrada do local. Você irá precisar de aproximadamente 30 BTUs por pé quadrado de espaço.
  4. Método Mecânico HVAC. Enquanto o cálculo descrito acima é um cálculo simples que um dono de casa comum pode realizar facilmente, profissionais de aquecimento, ventilação e ar-condicionado (HVAC) iriam argumentar que variáveis como a localização de paredes e janelas, as diferenças entre as áreas de superfície de casas de um e dois andares, as diferenças na circulação de ar e isolamento entre prédios diferentes, o número de ocupantes, e outros fatores assim exigem cálculos mais precisos, como aqueles descritos no HomeEnergy, uma organização sem fins lucrativos que dissemina informação sobre eficiência de energia residencial, performance, conforto e acessibilidade. Se eu estivesse investindo em um sistema central, eu absolutamente iria conseguir meu ponto exato de classificação de BTU, mas para um ar-condicionado portátil, eu usaria a regra de cálculo polegar descrita no número 3 e simplesmente aumentar a classificação de BTU um pouco se o seu aposento está de frente para o sul, não é bem isolado ou tem um teto alto (mas você que sabe, eu não sou um engenheiro HVAC).
  5. Tamanho e Peso. Ar-condicionados portáteis vêm em uma variedade de formas e tamanhos mas tendem a ser de 28 a 36 polegadas de altura. Lembre que ar-condicionados portáteis são pesados então mantenha o peso da unidade em mente, particularmente se você pretende ficar transportando ele para cima e para baixo pelas escadas.
  6. Extras. Ar-condicionados portáteis vêm com timers programáveis, filtros de ar embutidos, desumidificadores ou reservatórios de água, tubos de escape e acessórios para arejamento – cabe a você decidir quais extras você gostaria e o quanto eles valem para você.


Não demorará até que você possa se esfriar. Mas por favor lembre que após você escolher seu ar-condicionado portátil, é importante arejá-lo apropriadamente.