Como a crescer e podar rosas

Criar rosas não é tão difícil quanto você possa pensar. Com cuidadosa consideração às variáveis como a localização e o tipo de roseira, você irá ter grande sucesso e produzirá flores grandes, coloridas e perfumadas.

Há literalmente milhares de variedades de rosas, e cada uma terá um atendimento específico com as quais terá de seguir diferentes orientações, incluindo condições climáticas e condições de crescimento. Estas orientações podem ser encontrados na etiqueta de informação que acompanha a roseira que comprou, mas também pode pedir que um profissional, no viveiro ou na sua empresa de horticultura local o ajude. Apesar de cada tipo de rosa precisar de cuidados especiais, existem algumas normas gerais a seguir que são verdadeiras para todas as variedades.

  1. Luz solar. As rosas necessitam de muita luz solar; entre cinco e oito horas de pleno sol por dia será o ideal. O sol da manhã é preferível ao sol da tarde, dado que as primeiras horas de luz do sol irão ajudar a secar qualquer umidade que se tenha acumulado nas folhas durante a noite. A umidade persistente pode causar podridão e doença em suas plantas.
  2. Circulação do ar. Escolha um local aberto e com abundante circulação de ar para plantar as suas roseiras. O ar livre em movimento irá ajudar a prevenir que muita umidade se deposite sobre as plantas e também irá afastar as doenças.
  3. Solo. Solo bem drenado que tenha sido enriquecido com composto, estrume, turfa ou musgo é perfeito para as rosas. Acrescentar fertilizante orgânico à mistura, é também bastante útil, dando ainda mais nutrientes necessários às raízes e às plantas. Adicione a matéria orgânica todos os anos, na Primavera.
  4. Rega. As rosas necessitam de pequenas quantidades de água de cada vez, mas devem ser regadas com freqüência. Adicione água ao solo despejando-a diretamente ao longo dos caules das roseiras, evitando deitar demasiada água nas folhas. Novamente lembramos que a água sobre as folhas convida ao apodrecimento e à doença.
  5. Adubo. Um adubo de libertação lenta concebido especificamente para as rosas pode ser aplicado ao longo dos primeiros meses de Verão, embora este não deva ser necessário se tiver um bom solo, rico em matéria orgânica. As roseiras, geralmente preparam-se para o Inverno durante o mês de Agosto, portanto deve evitar-se colocar adubo após Julho.
  6. Turfa. Uma saudável camada de turfa com cerca de 5 centímetros de espessura irá ajudar a manter afastadas as plantas daninhas e manterá a umidade abaixo da superfície das raízes das plantas garantindo que estas ficarão úmidas.
  7. Controle de Insetos. Se você achar que tem insetos a destruir as folhas de suas roseiras, pode usar sprays comerciais ou inseticidas que encontrará em seu viveiro local. Antes de dar este passo, no entanto, tente pulverizar uma camada de água com sabão sobre as folhas no período da manhã. Isto ajudará a manter os insetos afastados de suas roseiras e o sol da manhã secará a água rapidamente.
Podar as suas rosas

Um jardineiro de sucesso dir-lhe-ia que a chave para criar flores grandes e saudáveis nas suas roseiras é uma boa poda. Podar as suas rosas não é difícil, mas requer uma atenção redobrada à maneira como cada planta está a crescer e a desenvolver-se. Você tem de olhar para flores, ramos ou caules mortos, devido a má nutrição, doenças ou insetos.
  1. Remoção de flores mortas . Remover as flores das suas roseiras é a melhor maneira de assegurar um fluxo contínuo de novas florações. O termo "remoção de flores mortas" significa remover as flores que murcharam ou morreram, retirando-as da roseira que, por sua vez, ganhará força para criar uma nova flor. Isto deve ser feito cortando o tronco em ângulo, não mais do que um centímetro acima do nó. Remova as flores mortas da sua roseira várias vezes ao longo do ciclo vegetativo, mas não depois de meados de Agosto, quando a roseira se vai começar a preparar para os meses de Inverno.
  2. Poda básica. Pode as suas roseiras cortando alguns talos e caules doentes ou acastanhados, bem como quaisquer caules ou ramos que estejam crescendo muito mais rápido do que o resto da planta. Arranque freqüentemente as folhas castanhas ou amarelas.
  3. Poda de Inverno. Para ajudar as suas rosas a sobreviver ao Inverno, deve ser feita no Outono um grande poda. Comece a poda logo que as folhas comecem a cair. Corte os galhos com um comprimento adequado para evitar danos causados por ventos fortes ou por ruptura devida a uma camada de neve pesada.
  4. Poda de Primavera. Logo que a sua roseira comece a renascer após a inatividade de Inverno, é necessária uma outra grande poda. Retire todos os ramos mortos e canas.
Se o seu roseiral tem mais de quatro anos, poderá querer dividir alguns dos pés mais amplos ao nível do solo. Isto irá estimular a sua roseira para fazer brotar novas plantas, as quais por sua vez criarão darão origem ao crescimento de novas flores.