Como tratar pancreatite canina

A pancreatite canina é a inflamação do pâncreas em cães. O pâncreas é um órgão em forma de V, localizado no lado direito do abdome, atrás do estômago. O pâncreas é responsável pela produção de enzimas que são necessárias para a digestão dos alimentos, bem como para a produção de insulina. A inflamação do pâncreas é causada por células pancreáticas danificadas que vazam enzimas digestivas. A Pancreatite Canina pode ser tanto aguda, à qual os cães podem sobreviver, quanto crônica, que termina por levar o cachorro, e tem muitas causas, tais como:

  1. Obesidade
  2. Dieta hiperlipídica
  3. A ingestão de grandes quantidades de gorduras, como o presunto
  4. Hiperlipidemia
  5. Uso prolongado de corticóides
  6. Doença de Cushing
  7. Reações a medicamentos
  8. Distúrbio de coagulação do sangue
  9. Trauma
  10. Doença Hepática
Pelo fato de dietas ricas em gordura ou uma refeição ocasional com alimentos ricos em gordura, como presunto, causar a pancreatite canina, os veterinários vêem mais casos durante épocas de festas, quando os cães tendem a receber mais restos das mesas. Os sintomas desta doença são:
  1. Abdome doloroso
  2. Distensão abdominal
  3. Falta de apetite
  4. Depressão
  5. Desidratação
  6. Mudança de postura
  7. Vômitos
  8. Alteração na cor de tecidos vermelhos da boca e dos olhos
  9. Diarréia
  10. Fezes amarelas, gordurosas
  11. Febre
Casos de pancreatite aguda canina também apresentarão:
  1. Arritmia cardíaca
  2. Septicemia
  3. Dificuldade em respirar
  4. Coagulação intravascular disseminada
  5. Inflamação grave dos órgãos perto do pâncreas

Se o seu cão está exibindo qualquer combinação dos sintomas mencionados anteriormente, leve-o ao veterinário. O veterinário vai poder fazer um diagnóstico:

  1. Perguntando ao dono sobre quaisquer sintomas que o cão exibiu recentemente
  2. Realizando um exame físico
  3. Fazendo os testes de laboratório
  4. Fazendo raios-x
  5. Fazendo uma ecografia
  6. Realizando uma biópsia

O tratamento começa depois que o veterinário faz um diagnóstico. Este tratamento é utilizado para permitir ao pâncreas ter uma pausa e descansar. Também deveria controlar eventuais complicações que possam surgir. Os sintomas também devem ser tratados de modo que o cão vai se sentir melhor rapidamente. O tratamento que é dado geralmente inclui:

  1. O cão é mantido sem nada para comer ou beber, incluindo medicação oral, por até 3 dias.
  2. Fluidoterapia para evitar a desidratação e desequilíbrios eletrolíticos é administrada. Isto inclui soluções tais como suplementos de potássio e transfusões de sangue que fornecer proteínas especiais. Estas proteínas inibem as enzimas pancreáticas.
  3. Analgésicos são administrados se o cão está mostrando sinais de dor. Podem ser utilizadas injeções ou gotejamento contínuo.
  4. A náusea é controlada.
  5. Todos os medicamentos anteriores são interrompidos.
  6. Qualquer toxina, infecção ou outra condição (que pode estar causando a pancreatite) será tratada.
  7. A cirurgia é realizada raramente, mas pode ocorrer.

A reintrodução dos alimentos e da água é lenta e em pequenas quantidades de alimento leve, facilmente digerível, de baixo teor de gorduras, tais como a Purina's Fit&Trim. Esta dieta especial pode ser mantida por uns poucos dias, ou para o resto da vida do cão.

A pancreatite canina pode levar ao Diabetes Mellitus e outras complicações, pode ser leve e causar apenas um dia de dor abdominal, ou pode ser fatal. Ela também pode reaparecer com facilidade, causando mais dor para os cães. A prevenção é a melhor maneira de evitar esta doença.